CED 04 de Taguatinga sofre com o descaso do GDF

O Centro Educacional 04 de Taguatinga por muito tempo foi destaque na imprensa após a queda de um muro em 16 de março de 2017. Passados mais de dois anos e diante de várias reivindicações, manifestações e atos realizados por professores(as), estudantes e pela comunidade escolar, o muro enfim foi reconstruído. Em mais um capítulo da série Raio X da Educação, o Sinpro mostra que mesmo com este “problema” resolvido, o CED ainda sofre com vários problemas estruturais e com o descaso do Governo do Distrito Federal.

Segundo Walter Lins Cardoso, diretor da escola, a reconstrução do muro foi uma importante vitória, mas os problemas estão longe de ter um fim. “Passamos por diversos problemas de estrutura e não conseguimos uma solução para isto. A instalação elétrica de dois blocos não foi feita, a quadra de esportes não tem cobertura, não temos cadeiras no auditório, a nossa biblioteca não tem estrutura nenhuma, percebemos vários vazamentos de água no telhado, a cantina da escola não comporta nem 40 estudantes e a tubulação de água é antiga e direto temos problemas com ela”, explica Walter.

A falta de estrutura atinge diretamente o rendimento escolar do estudante e sua segurança. De acordo com o relato de professores, as luzes da escola dão “curto” e permanecem apagadas por muito tempo, o que traz insegurança para os estudantes no momento que estão indo embora. A direção da escola já solicitou ajuda do GDF por diversas vezes, mas o investimento necessário na reparação de todos os problemas até o momento não foi liberado pelo governo.

Sem o apoio do governo, a direção tenta uma emenda parlamentar há muito tempo, mas também não tem data para sair. “Nos vemos em uma situação muito difícil. Na ponta dos serviços isso atrapalha muito, porque reflete lá no final. Toda essa falta de estrutura prejudica muito os estudantes, porque nossa busca por uma educação de qualidade fica limitada às condições que temos hoje”, reflete Walter Lins Cardoso.

 

 

Skip to content