Por administrador em 08/ago/2014

Sinpro exige do secretário de Educação uma solução para a falta de professores



principal - neg - 05 08_interna

A diretoria do Sinpro se reuniu na manhã desta terça-feira (05) com o secretário de Educação, Marcelo Aguiar, para exigir normalidade nas escolas públicas mediante a contratação imediata de mais professores e professoras. O retorno das aulas, no dia 14 de julho, mostrou os mesmos problemas apresentados no início do ano: a falta de professores(as) nas escolas. Não é possível detectar as áreas com o maior déficit de educadores(as), visto que muitas escolas estão sofrendo com esta carência.

O secretário afirmou que já foi autorizada a convocação de 313 professores(as) efetivos(as) e encaminhada à Secretaria de Administração Pública do Distrito Federal (SEAP-DF) para as nomeações e posterior posse dos concursados. Até o momento não foram apresentadas quais disciplinas serão contempladas.

Embora a SEE tenha realizado a contratação de professores efetivos recentemente, o número dos efetivados não foi suficiente para garantir que o semestre pudesse transcorrer com tranquilidade. O fato acabou agravando o problema logo no retorno do recesso escolar. A normalidade ainda não foi restabelecida porque embora algumas contratações temporárias já tenham sido realizadas, a Secretaria de Educação continua limitando, por opção, este tipo de contratação em cada regional de ensino.

A diretoria do Sinpro defende que a SEE tenha a autonomia para contratar a quantidade de professores(as) que forem necessários(as) para garantir a normalidade do ano letivo, mas enfatiza que é preciso combinar a contratação de temporários com a de efetivos para garantir a normalidade das aulas ao longo do ano de 2014.

PDAF

Outro tema discutido na reunião foi em relação ao Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF). O secretário de Educação informou que a SEE irá liberar a primeira parcela (de três) referente ao Programa para as escolas nos próximos dias.

Imprimir