Por administrador em 09/maio/2014

Em greve, servidores de Planaltina de Goiás formalizam pedido de impeachment do prefeito



Assembleia dos servidores municipais de Planaltina de Goiás deu início à greve da categoria e ratificou a formalização do pedido de impeachment do prefeito, Eles Reis, na Câmara Municipal. A atividade ocorreu na manhã desta quinta-feira (8).

O presidente do Sindiplag – sindicato que representa os municipais -, Jurandir Rodrigues Rocha, disse que a categoria é composta por cerca de três mil servidores. “A adesão à greve já está em 80% e mal começou. Hoje [sexta-feira, 9] vamos encaminhar o pedido do impeachment do prefeito”.

Na segunda-feira (12), os servidores farão uma carreata, a partir das 7h, saindo do Posto do Itapuã (na entrada da cidade) até a Câmara de Vereadores. “Nossa intenção é pressionar e acompanhar a instalação da Comissão Processante e dar apoio aos três vereadores que deverão integrar essa comissão”, explicou Jurandir.

Em nota, o Sindicato listou as denúncias relativas a Eles Reis:

“1 – Prefeito não paga incentivo funcional, direito garantido por lei federal, e que nada tem a ver com Plano de Carreira.

2- Prefeito exonera comissionados da “era Zé Neto” e logo em seguida nomeia boa parte novamente.

3- Prefeito não nomeia concursados do último concurso, inclusive concursados dentro do número de vagas e mantém contratos no lugar.

4- Prefeito visivelmente abarrota a prefeitura com a parentada e amigos, isso pra quem quiser ver.

5- Prefeito não garante o bem-estar nem segurança do servidor. Falta água nos postos de saúde, os postos não são capinados. Por vezes, falta papel higiênico, assaltos já aconteceram (ficam por isso mesmo).

6- Prefeito pede prazo para elaborar um cronograma de como deverá ser feito o pagamento das vantagens adquiridas em Plano de Carreira e enquanto isso entra na justiça alegando inconstitucionalidade do mesmo.

7- O servidor sofre para chegar ao trabalho. Não há transporte público na cidade, as cidade é cheia buraco, os ônibus quebram todos os dias. E o mesmo prefeito que tem esse descaso total com os transportes e com a forma como o servidor vai chegar ao serviço, o mesmo contrata alguns funcionários pra ficar vigiando folha de ponto do servidor. É cada uma viu. Pra poder cobrar tanta pontualidade e assiduidade, que dê ao servidor condições de chegar.

8- Prefeito usa Facebook pra pedir para o servidor não ir à Assembleia. Faça-me o favor, por que tanto medo desse cara a cara?

9- Prefeito usa o seguinte argumento: “Os salários não estão mais atrasando”. Não faz mais do que sua obrigação, caro Prefeito. Esse tipo de argumento chega a ser ofensivo.”

A CUT Brasília está acompanhando de perto a questão, manifestando apoio da Central à luta e às reivindicações dos servidores e do Sindiplag.

Secretaria de Comunicação da CUT Brasília

Imprimir