Por administrador em 30/maio/2014

Deputados comemoram aprovação do PNE



Os deputados que atuaram, junto com o movimento de estudantes e profissionais da educação, pela aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), fizeram coro aos gritos de alegria que se seguiram à aprovação do projeto, na noite desta quarta-feira (28), na Câmara dos Deputados. O deputado Gustavo Petta (PCdoB-SP), ex-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), foi quem encaminhou o voto do PCdoB favorável à matéria.

 Segundo ele, a mobilização estudantil foi essencial para a votação da matéria, considerada um marco para a educação brasileira. “Hoje é um dia histórico para a educação no Brasil. Nos próximos 10 anos, teremos condições de tratar a educação como prioridade absoluta num projeto nacional de desenvolvimento”, afirmou.
Para a deputada Alice Portugal (BA), a maior vitória do PNE é a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação pública. “Isso dará um salto de qualidade na educação do nosso país.” Já o deputado Chico Lopes (CE) destacou que a aprovação da matéria marca “um novo e decisivo compromisso do Brasil com a qualidade da educação pública”. A deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), emocionou-se: “Esta juventude me orgulha! Determinada, rebelde, amante do futuro!”, disse.

Para o presidente da Câmara, deputado Henrique Alves (PMDB-RN), a aprovação do PNE é uma vitória do povo brasileiro. “Tenho certeza de que os estudantes que aqui estão e o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) voltarão para os seus estados dizendo da reponsabilidade e do compromisso desta Casa com as causas do povo brasileiro”, disse.

O líder do governo em exercício, deputado Henrique Fontana (PT-RS), destacou o empenho de todos os envolvidos com a aprovação do plano, que define 20 diretrizes para melhorar os índices educacionais brasileiros nos próximos dez anos. “Nosso governo já vem aplicando mais recursos em educação pública. O orçamento do Ministério da Educação, que há 11 anos chegava a R$ 36 bilhões, este ano está em R$ 101 bilhões”, declarou.

(Do Portal Vermelho)

Imprimir