Por Luis Ricardo em 13/abr/2018

Comunidade escolar protesta contra assaltos próximos ao CEM Elefante Branco



Um grupo de pais, professores(as) e estudantes realizou um protesto contra uma série de assaltos registrados nas proximidades do Centro de Ensino Médio Elefante Branco, na Asa Sul. A manifestação teve início às 18h30 desta sexta-feira, quando o grupo saiu da escola e se dirigiu até a W-3 Sul. Durante aproximadamente 30 minutos o grupo bloqueou as ruas e, com faixas e cartazes, pediu uma providência para as autoridades e para o Governo do Distrito Federal.

Segundo um pai de estudante, na última semana um aluno foi assaltado próximo à escola e teve o nariz quebrado pelos assaltantes. Com medo da violência, uma mãe tirou a filha do CEM com medo dos crimes. “A ausência do poder público, da polícia, é muito grande. Não tem policiamento e pelo fato de existirem outras duas escolas próximas, acaba ficando muito visado pelos criminosos”, explica. “É obrigação do Estado fornecer segurança. Estes arrastões tem ocorrido com frequência e nada tem sido feito”, relata um pais que participou da manifestação.

O GDF tem a obrigação de fornecer uma educação pública de qualidade, mas, também, segurança para os estudantes e para a comunidade escolar. O Sinpro tem cobrado mais comprometimento do governo no que diz respeito à contratação de professores, na reforma e construção de escolas, mas a segurança é um quesito fundamental para que estes estudantes tenham condições de estudar.

Imprimir