Por administrador em 27/abr/2011

Brasil debate educação pública de qualidade



Desde segunda-feira(27) está acontecendo em todo país a XII Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública de Qualidade. Este ano, a Semana tem como eixo o debate sobre o Plano Nacional de Educação, previsto para vigorar na década de 2011 a 2020. Trabalhadores/as em educação, estudantes, pais e demais membros da comunidade devem se inteirar da proposta em discussão no Congresso Nacional (PL 8.035/2010), a fim de verificar se suas demandas encontram-se atendidas no referido projeto de lei, e quais emendas são necessárias para aprimorá-lo.   E como parte do calendário de atividades da Semana de Educação, a CNTE participa nesta quarta-feira(27), da reunião ordinária da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. Essa será a oportunidade para que a CNTE apresente as principais reivindicações da categoria acerca de projetos de lei em tramitação naquela Casa, em especial os que tratam do Plano Nacional de Educação, do critério de reajuste do piso salarial profissional nacional do magistério e da formação profissional para os funcionários de escola. 

Como parte do calendário de atividades da Semana de Educação, a CNTE participará, por meio de seu presidente, da reunião ordinária da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados (dia 27, às 9:30), momento em que apresentará as principais reivindicações da categoria acerca de projetos de lei em tramitação naquela Casa, em especial os que tratam do Plano Nacional de Educação, do critério de reajuste do piso salarial profissional nacional do magistério e da formação profissional para os funcionários de escola.

Também como parte  dessa Semana, a CNTE enviará à Internacional da Educação (IE) – entidade a qual é filiada – informações sobre a educação escolar indígena no Brasil, com o objetivo de compor uma ampla pesquisa mundial sobre o assunto. A CNTE espera, ainda em 2011, arregimentar parte significativa de entidades de professores indígenas com o objetivo de pautar a formação e a valorização desses profissionais no conjunto das políticas públicas educacionais do país.

Imprimir