Um depoimento para o dia 20 de novembro

No Dia da Consciência Negra, uma professora de Santa Maria foi homenageada em um projeto realizado pelo Centro Educacional 310 da mesma regional de ensino. Como desdobramento do projeto 365 dias de Consciência Negra, a direção do CED convidou vários profissionais para falar de suas experiências relacionadas ao tema. Uma das convidadas foi Mariana Almada, professora de Artes da UNIEB de Santa Maria.

Durante conversa com os estudantes, Mariana trouxe o relato de uma mulher negra, empoderada e que trabalha o tema há muitos anos. Como agradecimento, ela foi capa de uma das provas do quarto bimestre. “Há 22 anos venho tratando do tema e nunca soube como isto reflete nos estudantes. Quando me vi na capa da prova e reconhecida, senti na pele o que estes meninos sentem quando são reconhecidos. Nunca tive este reconhecimento quando estudava e agora vejo o quanto é importante. Hoje temos a oportunidade de empoderar os estudantes e mostrar a riqueza da cultura negra”, ressalta a professora.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi criado em 2003 e incluída no calendário. A ocasião é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, um dos maiores líderes negros do Brasil que lutou pela libertação do povo contra o sistema escravista.

Skip to content