Reunidos, aposentados reafirmam disposição de luta por seus direitos

Professores(as) e orientadores(as) educacionais aposentados(as) se reuniram durante a tarde desta segunda-feira (05), no auditório do Sinpro, para avaliar os últimos encaminhamentos por parte do Governo do Distrito Federal. Nas últimas semanas o governo disponibilizou R$ 9 milhões para o pagamento da pecúnia da licença-prêmio de todas as categorias do serviço público local, valor que não será suficiente sequer para pagar a dívida daqueles que se aposentaram em 2016. A Comissão de Negociação do Sinpro solicitou reunião com o GDF para restabelecer o diálogo, mas ainda não foi atendida.
Diante disto os aposentados definiram uma agenda de luta para exigir avanços no pagamento deste benefício. É importante lembrar que um dos pontos da negociação de término da greve da categoria no ano passado era que o GDF destinasse, no mínimo, R$ 100 milhões durante o exercício de 2017 ao pagamento pecuniário. Ao fim do ano, contudo, executou apenas cerca R$ 20 milhões. Diante disto é necessário que o governo defina calendários de gozo da licença-prêmio para os(as) professores(as) enquanto estiverem na ativa para que desta forma os(as) futuros(as) aposentados(as) não passem por esta aflição.
Nos próximos dias os(as) aposentados(as) realizarão uma série de atividades e a participação de todos e todas será a nossa resposta ao desrespeito do governo Rollemberg para com a categoria. “O GDF tem se mostrado irredutível na postura desrespeitosa para com os aposentados. A partir de agora precisamos nos unir cada vez mais para que, juntos, consigamos mais esta vitória”, analisa a diretora do Sinpro Marilange da Silva.
“O cenário é de descaso. É importante que todos estejam na luta em prol do pagamento da pecúnia. O sindicato somos todos nós e só conseguiremos vitórias se lutarmos juntos, como já fizemos com muita coragem no passado”, enfatiza a coordenadora da Secretaria para Assuntos dos Aposentados, Silvia Canabrava.
O Sinpro pede para que todos e todas se mantenham atentos para as próximas atividades da agenda de mobilização. Juntos somos fortes!

Skip to content