Reforma Trabalhista coloca Brasil na lista suja da OIT. "É hora de exigir a revogação da reforma", diz conselheiro


    A Organização Internacional do Trabalho (OIT) colocou o Brasil na lista dos 24 casos que considera como as principais violações das convenções trabalhistas no mundo. Considerada como a “lista suja” da entidade, ela inclui tradicionalmente problemas de liberdade sindical, assassinato de líderes trabalhistas ou irregularidades na aplicação de convenções da OIT.
    Em vídeo, gravado nesta terça-feira (29/5), durante a 107ª Conferência Internacional do Trabalho, o secretário de Relações Internacionais da CUT e conselheiro da OIT, professor Antônio Lisboa, comemorou a decisão.
    Lisboa destacou que “isso aconteceu em função da aprovação da Reforma Trabalhista pelo governo do golpista Temer e pelo parlamento”.
    Para o dirigente, com esta inclusão, a OIT confirma o que a CUT e o movimento sindical brasileiro como um todo diziam, há quase um ano, ou seja, que a Reforma Trabalhista brasileira como foi aprovada retrocede direitos e as relações trabalhistas no país a quase um século.
    “Agora é continuar a mobilização, utilizar este espaço, utilizar esta lista para fortalecer a nossa luta e exigir a revogação da reforma trabalhista”, enfatizou Lisboa.
    >>> Clique aqui para assistir ao vídeo