O futuro do Brasil está em jogo

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) manifesta sua preocupação a respeito do momento político que vive o Brasil e dos efeitos sobre a educação pública.
A garantia da educação laica como bem público, direito universal e obrigação do estado, faz parte da luta dos educadores e educadoras e da sociedade. Há décadas compreende-se que um desenvolvimento social e econômico sustentável, para o país, somente será possível mediante o fortalecimento e a universalização da educação básica.
Nesse sentido, fundamental se faz assegurar os princípios da democracia, da justiça e da inclusão social nas políticas públicas, em especial nas políticas educacionais. A superação do caráter excludente que marcou a história da educação em nosso país assume a centralidade nos debates que ora ocorrem em torno da disputa presidencial. Por isso, é necessário que toda a sociedade, em particular os educadores e educadoras, analise de forma criteriosa as propostas que estão em jogo nos dois projetos políticos em disputa no processo eleitoral do nosso país.
Não é possível falar em educação democrática e universal sem a autonomia dos professores e das professoras, autonomia que corre riscos agravados diante de projetos que visam a censura ao diálogo, que negam a possibilidade de crítica e o confronto de ideias, a exemplo do projeto Escola sem Partido, que objetiva transformar a escola de um espaço de produção de conhecimento com vistas à transformação social, a um espaço de silêncio de pensamento crítico para os estudantes.
Também não há que se falar em educação democrática em contextos nos quais direitos e garantias individuais, consignadas na Constituição Federal de 1988, sejam usurpados, como o direito à aposentadoria e a condições dignas de trabalho, o acesso democrático aos cargos públicos por meio de concursos públicos, a extinção do décimo terceiro salário e a gratificação de férias, dentre outros direitos conquistados pela luta histórica dos trabalhadores e trabalhadoras.
Enfim, o Sinpro-DF alerta sobre os riscos que pairam sobre a educação brasileira, esta que é uma das atividades marcadas pelo prazer dos que realizam os processos de ensinar e aprender, e destaca profunda preocupação diante das manifestações públicas que atentam contra o estado democrático de direito. Manifesta também sua indignação ante a onda conservadora, cada vez mais presente nos discursos que disseminam medo, ódio e intolerância ante as diferenças.
Por uma educação pública verdadeiramente democrática e de inclusão social.

Skip to content