Ministério Público do DF requer arquivamento de processo contra diretores do Sinpro

A luta dos trabalhadores e trabalhadoras do Distrito Federal conquistou mais uma vitória na manhã desta terça-feira (15). Durante audiência realizada no Juizado Criminal do Tribunal de Justiça do DF para analisar o inquérito policial contra os diretores Gabriel Magno e Meg Guimarães, presos durante um ato de protesto no dia 28 de outubro de 2015 após serem agredidos por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), o promotor do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) afirmou que não foram encontrados elementos de que os diretores cometeram crimes, requerendo o arquivamento do inquérito policial. No Boletim de Ocorrência aberto na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), os diretores do Sinpro foram acusados de desacato e resistência à prisão, argumentos desqualificados pelo promotor.
O Departamento Jurídico do Sinpro aguarda a intimação dos professores e rodoviários presos no mesmo dia para que possa tomar as medidas cabíveis.
O pedido de arquivamento da ação contra os diretores do Sindicato é uma vitória contra a tentativa de criminalização dos movimentos sociais, que lutam pelos direitos dos(as) trabalhadores(as).

Skip to content