MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA | Live debate racismo estrutural e candidaturas negras, nesta terça (3)

A Secretaria de Combate ao Racismo da CUT-DF realizará nesta terça-feira (3/11) a live Racismo Estrutural e os Limites da Branquitude para a Prática Antirracista e Candidaturas Negras. O debate virtual, programado para 19h, marca o início das atividades do mês da Consciência Negra. A transmissão será realizada pela página de Facebook da CUT-DF e do Sinpro-DF e também pelo canal do Sindicato no Youtube.

O debate da live contará com a participação da Coordenadora do Observatório da Saúde da População Negra, Marjorie Chaves, do presidente da Comissão da Verdade da Escravidão Negra, Humberto Adami, e do presidente da CUT-DF, Rodrigo Rodrigues. A mediação será feita pela secretária de Combate ao Racismo da Central, Samantha Souza.

Além do debate, a live Racismo Estrutural e os Limites da Branquitude para a Prática Antirracista e Candidaturas Negras também terá a atração cultural da banda de reggae Deus Preto.

Mês da Consciência Negra
No dia 20 de novembro, em todo o Brasil, é celebrado o Dia da Consciência Negra. A data remete à morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palamares. Criada em 2003, o dia 20 de novembro faz uma reflexão da inserção do negro na sociedade brasileira, levantando durante todo o mês debates sobre racismo, discriminação, igualdade social, cultura afro-brasileira.

Embora a escravidão tenha sido abolida formalmente em 1888, a exploração e a violência contra negras e negros se perpetua nos dias de hoje. O método escravocrata de hoje se formata no subemprego, nos subsalários, na informalidade; no alto índice de negros mortos pela polícia; na baixa escolaridade da população negra; na maior letalidade da Covid-19 em comparação com pessoas brancas, além de vários outros índices que comprovam que o Brasil é um país racista e que o debate sobre o racismo estrutural é uma necessidade.

Skip to content