FAKE NEWS: EMPRESÁRIA SE PASSA POR PROFESSORA

Não é de hoje que o então presidente da república Jair Bolsonaro, utiliza das suas contas oficiais para a disseminação de notícias falsas. Desta vez, o episódio ocorreu na portaria do Palácio do Planalto, onde uma suposta “professora”, contrariando todas as decisões e recomendações feitas pelos órgãos de saúde, diz estar lesada pela decisão do decreto que prorroga a suspensão das aulas até o dia 31 de maio.

Após a circulação do vídeo, foi descoberto que a suposta professora, era na verdade,  empresária na capital, e não  professora da rede privada como havia se identificado na portaria do Planalto. O vídeo postado ontem (2), pela manhã, no Instagram do presidente, mostra a mulher chorando e com palavras de ordem para a normalização do sistema em meio aos crescentes números de contaminação no novo Coronavírus. 

Mas, veículos de comunicação da cidade, apuraram informações e descobriram que na realidade, a mulher que aparece no vídeo, se declara professora porque oferecia cursos de caligrafia. No entanto, para os professores(a) da educação básica pública e para à academia, professor(a) é o detentor de um curso de licenciatura. 

Skip to content