Encontro relembra legado deixado por Chico Mendes


Nesta segunda-feira acontece o último dia do “Encontro Chico Mendes 30 anos: Uma Memória a Honrar. Um Legado a Defender”. Realizado de 15 a 17 de dezembro, a atividade é acontece no município de Xapuri, no Acre e reúne trabalhadores(as), ambientalistas e sindicalistas para relembrar e homenagear o legado de Francisco Alves Mendes Filho (1944-1988), mais conhecido como Chico Mendes; seringueiro, sindicalista, ativista político brasileiro e defensor da floresta Amazônica.
A ação é uma realização do Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras de Xapuri (STTR) e tem o objetivo de honrar a memória e celebrar o legado de Chico Mendes nos 30 anos de sua partida.
A atividade conta com apoio do Sinpro-DF e entra para a história por reunir lideranças renomadas que ajudaram a construir e consolidar o histórico de políticas públicas ambientais, reafirmando o compromissos de defender a Amazônia e os povos que nela vivem.
Durante os três dias de encontro, foi relembrada a herança  de militância deixada por Chico às gerações presentes e futuras, ao apontar que índios e seringueiros não eram inimigos, mas sim, companheiros de uma causa comum e que estavam sofrendo as mesmas injustiças. Mendes mostrou para o mundo uma nova grande confluência de ideais, bem  como a aliança dos povos da floresta, sendo unanime o entendimento de que o trabalho realizado pelo acreano foi fundamental pela luta em defesa das florestas e da produção sustentável, da geração de políticas ambientais.
Desde 1999 o governo do Acre constrói e desenvolve políticas públicas pautadas nos ensinamentos de Chico Mendes e seus companheiros. A gestão estadual reconhece como bens estratégicos a floresta e a relação de respeito entre os povos que ali vivem – indígenas, seringueiros, ribeirinhos e agricultores – e as populações das cidades.
No sábado (15), governo do Estado realizou a entrega do Prêmio Chico Mendes de Florestania às personalidades que contribuem para o desenvolvimento sustentável.
Um dos destaques da noite foi o reconhecimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, laureado na categoria Nacional. Amigo de Chico Mendes, na década de 1980, Lula esteve nas trincheiras de luta dos povos da floresta e de todos acreanos. Como presidente do Brasil, foi um dos impulsionadores das políticas públicas acreanas que, hoje, posicionam o estado como uma das unidades da federação com melhor qualidade de ensino e desenvolvimento sustentável. Em duas décadas, o Acre saltou de um PIB (Produto Interno Bruto) de 2 bilhões para 14 bilhões.
A cobertura completa do evento pode ser acompanhada através das redes sociais do Comitê Chico Mendes.
Com informações do Notícias do Acre
 
 

Skip to content