Educadores brasileiros repudiam inquérito criminal aberto pela Polícia Federal contra a dirigente sindical Erika Suruagy

2021 03 11 destaque mocao

Não é a primeira vez que a CNTE alerta para o recrudescimento do totalitarismo que, pouco a pouco, vem se instalando no país desde a eleição do genocida presidente Jair Bolsonaro. Não se trata agora de divergências no campo da política ou de qualquer viés ideológico. A sanha persecutória e totalitária do atual mandatário brasileiro põe em risco as liberdades individuais e coletivas no Brasil que, no limite, atingem o seu próprio sistema democrático.

Acompanhamos nessa semana a abertura de um inquérito criminal pela Polícia Federal, a pedido do Presidente Jair Bolsonaro, contra a então presidenta da Associação dos Docentes da UFRPE (ADUFERPE), Erika Suruagy. Hoje ocupando a vice-presidência da entidade, a docente foi intimada a depor em procedimento de apuração sobre a colocação de outdoors, ainda no mês de setembro do ano passado, que diziam simplesmente o seguinte: “O SENHOR DA MORTE CHEFIANDO O PAÍS. NO BRASIL 120 MIL MORTES POR COVID-19. FORA BOLSONARO”.

O procedimento encampado pela Polícia Federal, que hoje se encontra totalmente aparelhada e com sua tão importante independência funcional ameaçada, colide frontalmente com o direito à liberdade de expressão e à própria liberdade sindical. Não adianta mais, definitivamente, dizer em alto e bom som que esses direitos são assegurados em nossa Constituição Federal. Nossa Carta Magna de nada vale para o atual governo Bolsonaro! Reiteradamente ele ultrapassa a linha do razoável e do que é lei em nosso país. A última esperança é que nosso arcabouço institucional, em especial o formado pelo nosso poder judiciário, mantenha a defesa intransigente de nossas leis.

Não aceitaremos calados e inertes esse avanço totalitário de um presidente que se acha rei! A criminalização dos movimentos sociais e sindicais no Brasil não prosperará sem a forte e contundente reação do nosso campo. Se à época da campanha o presidente Bolsonaro se incomodou com o outdoor da ADUFERPE, hoje podemos atualizá-lo com os números que envergonham a todos/as nós brasileiros/as:

“O SENHOR DA MORTE CHEFIANDO O PAÍS. NO BRASIL MAIS DE 270 MIL MORTES POR COVID-19. FORA BOLSONARO”.

 

Em defesa da liberdade de expressão!

Em defesa da liberdade sindical!

Contra a criminalização do movimento sindical!

Toda solidariedade a Erika Suruagy e a ADUFERPE!

Fora Bolsonaro, senhor da morte!

 

Brasília, 11 de março de 2021

Direção Executiva da CNTE

Skip to content