Depois de anos na pauta de reivindicações da categoria, GDF sinaliza com plano de saúde

Reunião com o presidente do Inas

 

Numa reunião com o presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas), Ricardo Peres, na segunda-feira (28), a comissão de negociação do Sinpro-DF buscou mais detalhes sobre o projeto do plano de saúde que o Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou nesta semana.

Peres disse às lideranças sindicais que o processo de implantação do plano de saúde está em fase de licitação e que ainda nesta semana, no máximo na próxima, será publicado o edital para que as empresas se habilitem para gerir esse plano de saúde.

Após ser publicado no Diário Oficial do DF (DODF) e selecionada a empresa. Depois disso, haverá a habilitação da empresa e é nesse momento que a empresa irá se organizar para pôr o plano de saúde à disposição do funcionalismo para uso imediato.

Segundo ele, todo o processo deverá ocorrer numa prazo de 90 dias. Nesse período, será construída a estrutura do plano, porém, já existem algumas indicações de como será feito. Segundo Ricardo, o plano terá co-participação do(a) servidor(a).

O presidente do Inas informou que se trata de um plano de adesão, não é compulsório. E que, além disso, o servidor poderá incluir familiares. Disse também que não é um plano mutualista e, sim, por faixa etária e que o custo será de acordo com a idade. Ele disse ainda que deverá ser um plano regional e que o GDF poderá fazer um convênio ao nível nacional para utilização nesses casos.

A adoção de um plano de saúde para o funcionalismo é um dos pontos da luta cotidiana de todas as categorias do serviço público distrital, com destaque para a luta dos(as) professores(as) da rede pública de ensino, que em todas as pautas de reivindicações, greves e outras manifestações, teve como relevante item da pauta a aquisição de plano de saúde para a categoria.

Skip to content