CNTE vai à Justiça contra agressão publicada no Facebook

A direção da CNTE foi surpreendida, na noite de domingo, por uma publicação no Facebook de um hóspede do hotel onde acontece o 9º Encontro Nacional de Funcionários, em Porto de Galinhas, Pernambuco, com ataques à Confederação. A CNTE decidiu adotar medidas judiciais contra o agressor.
No vídeo, o homem que se diz médico e “representante de uma elite branca” ironiza a realização de evento da CNTE em um resort e faz ilações de que o Encontro está sendo pago pelo contribuinte. Não satisfeito, usou o conteúdo do site da CNTE para escrever outros posts em sua página pessoal, com ataques à direção da entidade.
O presidente da CNTE, Roberto Franklin de Leão, repudiou a agressão e analisa este episódio como reflexo de como o clima de hostilidade e ódio está crescendo no Brasil, tudo sem punição. “A difamação preconceituosa e racista promovida por este homem é intolerável. As pessoas dão-se o direito de mentir e acham que não terá consequência. Vamos cobrar na Justiça a reparação pelos danos causados à CNTE” reage, Leão.
A CNTE é representante de 2,5 milhões de trabalhadores em Educação do país e uma de suas atribuições é realizar eventos de formação dos sindicalizados, cujos custos que são rateados com sindicatos filiados à entidade. Nenhum gasto é feito com dinheiro público.

Skip to content