CEM 304 de Samambaia é a quinta escola no DF ocupada por estudantes

20161019_105319f
Na manhã desta quarta-feira (19), os estudantes ocuparam o CEM 304 de Samambaia. Cerca de 30 alunos estão no local,  debatendo os primeiros passos da ocupação, que terá atividades artísticas e culturais, porém o cronograma de todas as atividades e oficinas ainda não tinha sido feito, no momento em que a reportagem visitou a escola.
Enquanto se mobilizavam para conseguir barracas e alimentos, o único não aluno da escola, Vinícius Paranaguá, da UESDF, explicou o que representa este ato. “Este é um prolongamento da ocupação do CEM 414 de Samambaia. Vim para cá para ajudar os alunos do CEM 304 a fazer a ocupação. Nosso desejo é que este movimento cresça mais e mais em todo o país, e é o que está acontecendo. Estamos vendo o governo federal e o Congresso promoverem esse desmonte na educação e na saúde. Estamos mostrando que os estudantes não ficarão calados”, aponta.
20161019_105156f
Vinícius ressaltou que “uma das prioridades é ter o controle dos portões, para que não ocorra algazarra e que nada de ruim ocorra na escola, enquanto estivermos aqui”.
“Estamos ocupando a escola. Pois não queremos que os próximos alunos que ingressarem no ensino médio tenham mais dificuldades do que pra mim, que já estou nele. Somos contra a reforma do ensino médio da forma que ela está sendo imposta pelo governo”, diz Simone de Oliveira, de 16 anos, aluna do 2º ano da escola.
O professor de física Fábio Rodrigues reforçou a importância desta mobilização por parte dos estudantes. “A pauta de reivindicação deles é justa, pois a PEC 241 e a lei que reforma o ensino médio são projetos terríveis. Não vejo a mídia discutir a PEC 241 com profundidade, é um projeto que mexe com os recursos da saúde e educação para os próximos 20 anos”, relata. O professor reforça que a ocupação teve o total protagonismo dos estudantes.
Os(as) alunos(as) informaram que a ocupação não tem data para se encerrar.
Fotos: Tomaz Campos / Sinpro

Skip to content