Após pressão, terceirizados na limpeza e merenda escolar começam a receber o pagamento

Foram necessários dois dias de greve e muita pressão, para que as empresas terceirizadas que prestam serviços de limpeza, conservação e merenda nas escolas públicas do Distrito Federal efetuassem o pagamento dos vencimentos de seus empregados. Organizados pelo Sindiserviços-DF – sindicato que representa a categoria –  os trabalhadores iniciaram a mobilização na segunda (19).
Ainda no primeiro dia de paralisação, os 1,5 mil empregados da Empresa G & E Serviços receberam os valores referentes ao tíquete alimentação, com a promessa de que a empresa depositaria o salário até o próximo sábado (24).
No final da tarde de terça, a Juiz de Fora efetuou o pagamento dos salários dos seus 2,3 mil empregados e informou ao sindicato que, o quanto antes, estaria creditando o tíquete alimentação para os seus funcionários.
Além disso, as duas empresas se comprometeram em não descontar os dois dias de greve da categoria. No entanto, solicitaram o imediato retorno dos profissionais aos respectivos postos de trabalho.

Servegel inadimplente

Mesmo com a pressão dos trabalhadores e sindicato, até o fechamento desta matéria,  os 300 empregados da Empresa Servegel não haviam recebido os valores referentes ao salário e ao tíquete alimentação.
De acordo com a direção do Sindiserviços-DF, os pagamentos estão atrasados há mais de oito dias e deveriam ter sido pagos desde  7 de novembro, quinto dia útil do mês. A entidade destacou ainda que a decisão da categoria é continuar mobilizada e reivindicando o recebimento imediato de todos os seus direitos.
Fonte: CUT Brasília

Skip to content