Por administrador em 25/maio/2009

Uma vida em construção



Professor Dejair Rodrigues de Oliveira
Cada vida inicia e evolui ao longo do tempo, recebendo e exercendo influências positivas, ou não, de outras vidas, de idéias, coisas lugares, crenças, ações, omissões e sonhos. Seja ela animal, vegetal ou até mesmo mineral, em uma forte relação tempo-espaço de infinitas possibilidades. Por isso a frase “toda cabeça é um mundo” tem tudo a ver. Nessa diversidade, entender que não se vive isoladamente, reconhecer e valorizar esta interdependência é uma grande virtude.
Filho de lavradores, nasci em Ituiutaba (MG) e vivi na zona rural até os 22 anos. Após retomar os estudos, concluir o primeiro grau, me formar no Magistério (2º grau), me formei em Matemática em Anápolis (GO), sempre trabalhando como professor. Depois de lecionar em Goiânia e Valparaizo, passei a lecionar em Brasília. Sempre fui militante, primeiro dirigente estudantil, depois filiado ao Sindicato. Participei da fundação da CUT e me filiei ao PT. Fui vereador de 88 a 92 em Luziânia. Sempre pratiquei esportes e sou adepto da alimentação natural, o que hoje me assegura uma razoável qualidade de vida. Os maus tratos aos animais e ao meio ambiente tem tirado a minha paz e praticamente toda a esperança de que o ser humano ainda evite a catástrofe a que se condenou: seu próprio fim no planeta Terra.
Jamais tive a pretensão de me considerar excepcional. No entanto me dirijo a categoria neste momento em que me aposento para agradecer a honra de conviver e ser beneficiado e me desculpar caso não tenha agradado. Conheço muita gente. A alguns, eu ajudei a crescer. Com todos, aprendi. Não gostei de algumas “ajudas” que recebi e de muitas “ajudas” que prestei. A intenção foi boa, mesmo em relação aos desafetos políticos.
Para quem não luta ou luta só pela metade lembre-se: todos temos dificuldades. Mas um dos maiores problemas que retardam nossas conquistas é a indiferença, a omissão em nosso meio. Não sofra calado, com a consciência o acusando de não lutar. Dizem que isso incomoda para sempre. E não consegue esconder. Jogue o orgulho no lixo e entre na luta. E sem essa de “eu votei nele, não critico ou faço greve, ou ela é minha amiga e pede para eu não lutar”.
Escrevo isso motivado por uma notícia que recebi no dia 28 de abril, após sair da assembléia que pôs fim à greve iniciada no dia 7. Soube que estava aposentado desde o dia 23/04 e com salário integral, graças à contribuição de combativos companheiros que sempre lutaram por isso. E ainda lutam. A todos um grande abraço e meu muito obrigado. Aos que ainda lutarão por dias melhores, meu respeito. Eu estarei sempre entre vocês.
Quando perguntam o que fazer com o resto da vida, após a aposentadoria, eu respondo: o resto passou e vou guardar na memória, vou curtir muito a fase que agora se inicia. O que não falta é o que fazer: batalhar para receber os vários “repags” que a Secretaria de Educação me deve, organizar um pouco as bagunças “deixadas para depois”, fazer uma modificações no imóvel para alugá-lo, montar um home car e morar por um mês em cada um dos paraísos famosos pelo Brasil afora (Pantanal, Amazonas, Cataratas do Iguaçu, Nordeste, …). Eu voltarei e, mesmo enquanto eu estiver por lá, estarei com vocês.
Vamos em frente, a vida não para! Aguarda-nos novos desafios…. abraços!
BSB, 06 de maio de 2009 – Professor Dejair Rodrigues de Oliveira.

Imprimir