Por administrador em 08/nov/2012

Professoras/es criam Fórum em Defesa da Educação Profissional



Professores e professoras que atuam nos Centros de Educação Profissionalizante (CEPs), reunidos com a diretoria do Sinpro na manhã desta quinta-feira (8), na sede do Sindicato, instituíram o Fórum Permanente em Defesa da Educação Profissional do DF. A decisão foi tomada após um debate qualificado das ações nos CEPs, bem como da construção de um diagnóstico das dificuldades vivenciadas por esses profissionais nessa modalidade de política pública educacional. O objetivo do Fórum é possibilitar o debate e a instrumentalização das ações politico-pedagógicas, promovendo a reflexão crítica, a participação ativa e organizativa destes profissionais.

No encontro ficou deliberado que as reuniões desse coletivo acontecerão bimestralmente na sede do Sinpro/DF. Em função das discussões sobre a necessidade de se melhorar a modulação dos CEPs a partir da portaria que normatiza essas escolas, ficou também decidida a realização de uma reunião específica para tratar desse assunto. Esse novo encontro ficou marcado para a próxima terça-feira, dia 13, às 9 h, na sede do Sinpro, com a recomendação de que cada CEP envie três representantes para participarem das discussões.

Outros pontos abordados no encontro foram: a invisibilidade do trabalho realizado, o financiamento e construção de um fundo específico para Educação Profissionalizante, bem como a necessidade de construção de uma proposta à portaria de lotação. Diretores do CEPs e da Diretoria Colegiada do Sinpro presentes à reunião avaliaram como muito positiva essa ação, e firmaram compromisso com mais esse debate.

Para a diretora da Secretaria de Políticas Educacionais do Sinpro, Vanuza Sales, foi muito significante esse momento, que marca a reafirmação da importância dos Centros de Educação Profissionalizante e dos coletivos para ações da diretoria colegiada, no sentido de unificar a luta e a valorização da categoria. Para Júlio Barros, diretor da Secretaria de Políticas Educacionais, o Fórum terá o papel de subsidiar a construção coletiva do Plano Distrital de Educação, da Lei de Sistemas e de emendas ao projeto de Gestão Democrática.

 

 

 

Imprimir