Por administrador em 21/maio/2014

Mais Educação: escolas podem aderir ao programa até o dia 31 de maio



O prazo para as escolas públicas aderirem ao programa Mais Educação vai até o dia 31 de maio. A meta do governo federal é manter as instituições que já faziam parte do programa – por meio da readesão – e estimular a adesão de outras instituições.

Em 2013, 49,6 mil escolas em todo o Brasil participaram do programa. Dessas, 32,1 mil têm a maioria dos alunos formada por beneficiários do Bolsa Família. Assim, 17,4 mil escolas com grande número de estudantes que recebem o Bolsa Família ainda não estão no Mais Educação.

“A readesão das escolas que já integram o programa e a adesão de novas instituições é muito importante para que a educação integral seja levada a um maior número de alunos matriculados nas escolas públicas”, reforça a coordenadora geral de Articulação Intersetorial no Programa Bolsa Família, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Juliana Macedo.

Mais Educação

O programa Mais Educação tem a finalidade de contribuir para a melhoria da aprendizagem, com o estímulo à ampliação do tempo de permanência de crianças, adolescentes e jovens matriculados em escola pública. As escolas participantes passam a ter um turno de, no mínimo, sete horas, com refeições incluídas e atividades extras em diversas áreas, como esporte e lazer, direitos humanos, cultura e artes, cultura digital, promoção da saúde, entre outras.

A parceria entre os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o da Educação (MEC) veio para concentrar a ação nas instituições com grande parte dos alunos em situação de vulnerabilidade social. “Para as crianças em situação de pobreza, a educação integral é essencial, pois é uma oportunidade de reforçar o vínculo com a escola e com o processo de aprendizagem”, destaca o diretor do Departamento de Condicionalidades do MDS, Daniel Ximenes.

Para que cada atividade seja desenvolvida, o governo federal repassa recursos para aquisição dos kits de materiais, contratação de pequenos serviços e obtenção de materiais de consumo e permanentes. As escolas precisam readerir ao programa a cada ano, porque os recursos são transferidos de acordo com o planejamento anual de cada instituição, com os números de alunos e outras especificações.

Adesão

Para aderir ao Mais Educação, as escolas públicas devem realizar o cadastramento no Sistema do Programa Dinheiro Direto na Escola –PDDE Interativo. Como é a primeira vez que a adesão ao Programa Mais Educação se faz pelo sistema do PDDE, o MEC preparou umtutorial e uma webconferência para os gestores municipais da área de educação entenderem o passo a passo do processo.

O MDS também acionou os gestores do Bolsa Família para que eles façam contato com as secretarias estaduais e municipais de educação e garantam que o programa seja implantado nas escolas com maioria de beneficiários do programa de transferência de renda. Serão enviados, às secretarias municipais de assistência social e de educação, materiais de divulgação do Mais Educação, com orientações para efetuar a adesão.

(Do Portal Brasil)

Imprimir