Por administrador em 03/out/2012

GDF mostra descompromisso com a categoria



A proposta apresentada  pelo GDF na negociação desta quarta-feira, no entendimento da Comissão do Sinpro, expõe a falta de vontade política do governo local de cumprir os compromissos assumidos pelo governador em carta compromisso enviada à categoria e os acordos que apontavam para perspectiva de  isonomia salarial com outras carreiras de nível superior. Na essência ela se resume na incorporação total da Tidem em quatro parcelas anuais de 25% do seu valor,  a partir de setembro de 2013 , 2014, 2015 e 2016.

Segundo os números apresentados pelo governo, isso geraria um impacto de R$ 515 milhões ao final das quatro parcelas e um aumento de 15% na folha de pagamento da Educação. Ou seja, não é um impacto que inviabilizaria os investimentos do GDF de maneira nenhuma, por isso acreditamos que o que falta é realmente priorizar o investimento em Educação. E essa é uma decisão política.

Como se pode ver, essa proposta de maneira nenhuma atende à expectativa das professoras e professores de conquistar a isonomia salarial com outras carreiras de nível superior. Nem sequer aponta para aumento real de salário, pelo contrário, se considerarmos a inflação do período, teremos até mesmo perda do poder aquisitivo.

Ciente de que a proposta é absolutamente insuficiente, a Comissão do Sinpro colocou esse entendimento na mesa de negociação  e nova reunião foi marcada para a próxima segunda-feira, dia 8, às 15h.

Na avaliação da diretoria a saída para fazer frente a esse verdadeiro descaso será a mobilização. A categoria tem que reagir a essa proposta, lotando as assembleias regionais, onde detalharemos a proposta feita pelo GDF.  Mais uma vez alertamos: vamos nos preparar para a luta, pois só com muita união conseguiremos vencer a intransigência no processo negocial.

Clique aqui  para ver as tabelas apresentadas.

Imprimir