Por administrador em 06/nov/2009

Diretor do Sinpro é eleito vice-presidente do Diap



Fundado no dia 19 de dezembro de 1983, o Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) é um instrumento dos trabalhadores que atua junto aos Poderes da República no sentido da institucionalização, da transformação em normas legais das reivindicações predominantes, majoritárias e consensuais da classe trabalhadora. É constituído por cerca de mil entidades sindicais de trabalhadores congregando Centrais, Confederações, Sindicatos e Associações distribuídas em todos os Estados e no Distrito Federal.
Na última sexta-feira (3), representantes da entidade estiveram reunidos em Brasília para decidir sobre as mudanças a serem realizadas no conselho da entidade. Antonio Lisboa, diretor executivo da CUT e diretor do Sinpro, foi eleito como um dos vice-presidentes do Departamento Intersindical. Lisboa afirmou que lutará para que o movimento sindical utilize as ferramentas do departamento de forma mais efetiva. “O Diap é uma instituição muito importante de acompanhamento do Congresso Nacional e que dispõe de uma assessoria que é pouco conhecida pelo movimento sindical.” Na reunião ficou decidido também que Jacy Afonso, secretário de Organização da CUT, ocupará o cargo de suplente da Tesouraria.

Pré-sal
Na próxima semana, mais precisamente no dia 10 de novembro, está programado para ir ao Plenário, o projeto do pré-sal. Para Lisboa, “a questão do pré-sal deve ser tratada com grande cuidado, já que a sua resolução influenciará toda a sociedade.” Ele avalia que a classe trabalhadora deverá permanecer mobilizada e atenta quanto à outras questões. “As pautas da 6ª Marcha da Classe Trabalhadora como a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas, ratificação das convenções 151 e 158, valorização do salário mínimo, entre outras reivindicações continuarão sendo prioritárias e os trabalhadores deverão pressionar os parlamentares a aprovarem estes projetos”, afirmou. (Escrito por William Pedreira com informações do Diap)

Imprimir