Por administrador em 09/maio/2014

DF é o primeiro no País a receber selo “Território Livre do Analfabetismo”



O DF é a primeira unidade da Federação a receber uma certificação nacional do Ministério da Educação pelo bom desempenho na erradicação do analfabetismo. Um selo, concedido pelo MEC a municípios e estados que atingem mais de 96% de alfabetização, foi entregue, nesta sexta-feira (9), ao governador Agnelo Queiroz. Segundo pesquisa da Codeplan, 97,9% dos moradores do DF sabem ler e escrever.

Criado em 2007, o selo “Território Livre do Analfabetismo”, ao ser dado ao DF, coloca a capital do país em destaque no cenário nacional no campo da educação. Esse título é oferecido às cidades brasileiras com base nos dados do Censo Demográfico.

Se levadas em conta às últimas informações coletadas pelo IBGE, em 2010, o DF tem 96,5% dos seus moradores alfabetizados. No entanto, dados da Codeplan mais atualizados mostram aumento de 1,4% nesse percentual. Segundo o IBGE, o DF possui 3,5% de analfabetos, mas pelos números da Codeplan, apenas 2,1% não sabem ler ou escrever, o que equivale a 51,9 mil moradores da capital.

Acompanhado do vice-governador, Tadeu Filippelli, de secretários de Estado, do ministro da Educação, de parlamentares e representantes diplomáticos de diversas nações, o governador lembrou que, apesar desses dados serem positivos, haverá um esforço concentrado, a partir do recebimento do selo, para que o analfabetismo seja completamente erradicado da capital federal.

De acordo com o ministro da Educação, José Henrique Paim, historicamente a educação no Brasil foi marcada pela pouca atenção, já que os investimentos, anos atrás, não eram feitos de forma mais expressiva. O selo, portanto, reconhece os esforços dos gestores públicos em transformar as cidades, a começar pela alfabetização das pessoas.

“A entrega desse selo representa muito para o Brasil, e o Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a recebê-lo. O DF, na verdade, tem sido exemplo na educação, principalmente com a oferta de creches e nas escolas de tempo integral”, destacou o ministro.

O “DF Alfabetizado” é uma adaptação do programa nacional “Brasil Alfabetizado”. A capital, segundo Agnelo, é a única unidade federativa do país a oferecer aos docentes uma complementação de 100% do valor de remuneração repassada pelo governo federal.

 

Com informações da Agência Brasília

 

Imprimir