Por administrador em 11/set/2014

Curso ensina professores da rede pública a produzir vídeos com alunos



Professores da rede pública do Distrito Federal, de qualquer área de ensino e com proficiência em inglês, podem se inscrever no curso on-line de produção de vídeos Criando com Propósito. São 10 vagas. A capacitação, gratuita, proporciona o intercâmbio cultural com outros países como atividade pedagógica.

O curso é oferecido a professores do DF há pelo menos oito anos, pela associação Educadores Globais. Já foram capacitados 40 docentes de São Paulo e do DF. Em Brasília, cerca de 100 alunos fizeram as atividades propostas, que envolvem a produção de vídeo e o compartilhamento dos resultados e experiências com estudantes de outros países.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.educadoresglobais.org.br, até acabarem as vagas. Os professores participantes receberão a licença de uso dos softwares e estudarão de 26 de setembro a 24 de novembro.

Com a capacitação, os professores podem produzir um vídeo com os estudantes e compartilhá-lo em fóruns específicos, onde jovens de outros países também trocam conhecimento. A produção pode ser realizada por todos os alunos da rede, sem restrição, desde que estudem a língua inglesa.

Este ano, uma turma de alunos surdos estudantes de inglês do Centro Interescolar de Línguas 1 de Brasília produziu o vídeo The True Value of Friendship (O Verdadeiro Valor da Amizade), com legendas em inglês e narração em Língua Brasileira de Sinais (Libras). O vídeo foi postado em um fórum, onde os estudantes se comunicam com outros jovens da Rússia, Romênia, Argentina e Estados Unidos.

Segundo a intérprete de Libras responsável por produzir o vídeo com os alunos surdos, Lúcia Sousa, esse intercâmbio cultural desperta senso de cidadania entre os estudantes e a curiosidade pela cultura de outros países. “A discussão-chave entre os alunos que participam é a questão cultural. O projeto faz eles se interessarem mais pela língua inglesa. O interesse é notório, eles produzem mais, chegam no horário, fazem todas as tarefas”, disse.

O aluno surdo Elcanã Maate, de 23 anos, participou da produção de um vídeo no ano passado e teve a chance de apresentar o resultado no Catar, numa conferência internacional anual, com o patrocínio Fundação Catar. “Eu nunca tinha viajado para o exterior. Foi uma troca muito boa. É muito bom conhecer outra cultura, outro país e poder me comunicar em inglês escrito”, disse.

OUTROS PROJETOS – A Educadores Globais oferece ainda outros cursos para professores da Rede Pública do DF. Há dois anos, a organização desenvolve um projeto de intercâmbio de cartões de Natal entre os estudantes das línguas inglesa, espanhola e francesa dos CILs e nativos de países que falam esses idiomas. O objetivo é despertar a curiosidade pelas diferenças culturais e prática da escrita em outra língua.

Segundo o aluno de espanhol Thiago Augusto, de 14 anos, que trocou cartões com argentinos no ano passado, a meta do projeto foi cumprida. “Eles me mandaram cartões contando como é a comemoração do Natal na Argentina. Fiquei com vontade de visitar o país e conhecer melhor a cultura”, disse.

A professora de espanhol do CIL de Brasília Cibele Chaves, que participou do projeto em 2013, garante que os alunos ficam mais dispostos a estudar a língua quando se correspondem com nativos. “Uma aluna que não gostava de escrever em espanhol passou a ter prazer com a escrita depois disso. Neste ano vou repetir o projeto com outra turma”, disse.

A ORGANIZAÇÃO – A Educadores Globais é uma associação privada sem fins lucrativos, formada por professores da rede pública de ensino do DF. A entidade, que oferece cursos de formação continuada para docentes de escolas públicas brasilienses de de São Paulo, nasceu na Secretaria de Educação do DF, mais especificamente dentro dos CILs.

Os projetos on-line disponibilizados são elaborados pela organização não governamental internacional iEARN (International Education and Resource Network).

(Da Agência Brasília)

Imprimir