Por administrador em 08/set/2010

Alunos da rede pública fazem bonito no vestibular da UnB



Os estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal fizeram bonito no segundo vestibular da Universidade de Brasília (UnB). Na lista dos aprovados divulgada na quarta-feira (25), 86 alunos fazem parte de escolas públicas. Deste total, 19 estudantes são do Centro de Ensino Médio Setor Leste, 09 estudantes são do Centro de Ensino Médio 02 de Planaltina, 18 do Centro de Ensino Médio Ave Branca (CEMAB), 15 do Centro de Ensino Médio Setor Oeste, 12 do Centro Educacional Asa Norte (CEAN), 11 do Centro de Ensino Médio Elefante Branco e dois são do Centro de Ensino Médio Paulo Freire. Ao todo foram inscritos 21.791 candidatos para 3.558 vagas em 92 cursos.
Mádila Barros Severino, aluna do 3º ano do Centro de Ensino Médio Ave Branca (CEMAB), foi uma das aprovadas no vestibular, conquistando uma das vagas no concorrido curso de Direito na UnB. “Apesar das escolas públicas ainda terem algumas deficiências o ensino aplicado por elas é de qualidade. O nível do ensino está melhorando cada vez mais e com o incentivo dos professores, cada vez mais os estudantes são aprovados na UnB e em outras universidades concorridas”, comenta Mádila complementando que ainda é preciso investir mais na rede pública de ensino, principalmente no que se refere à infra-estrutura.
Para a vice-diretora do CEMAB, Renata de Souza Silva, o resultado é fruto do empenho dos professores. Ela revela que existem projetos que são feitos muitas vezes no anonimato e que surtem efeitos positivos na vida escolar dos estudantes. “Apesar destes projetos não serem divulgados, temos conquistado cada vez mais êxito e o nosso ensino não deixa nada a desejar às escolas particulares”, afirma. Marco Aurélio Espíndola, diretor do Centro de Ensino Médio Elefante Branco, ainda diz que muitos alunos que obtiveram êxito no vestibular da UnB contam com sala diferenciada.
“São bons alunos durante a vida escolar e em alguns casos, quando percebemos que existe necessidade, disponibilizamos salas diferenciadas para incentivar os estudantes a melhorarem cada vez mais. Além disto, temos um projeto onde os professores trabalham algumas matérias de forma diferenciada e sempre peço aos educadores que nivelem o ensino por cima. Cada vez mais os alunos de escolas públicas têm obtido êxito no vestibular porque as escolas têm corrido atrás, buscando sempre disponibilizar um bom ensino”, finaliza Marco Aurélio.

Imprimir