Greve dos professores em Aracaju prossegue; assembleia ocorre nesta quarta (2)

Na última sexta-feira (26), integrantes das comissões de negociação e de mobilização do Sindipema (Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju), acompanhados por membros da diretoria do Sindicato estiveram entregando à população uma carta aberta, intitulada “Cesta básica da educação — queremos produtos de qualidade”. O folheto contém, de forma reduzida, algumas das reivindicações da categoria que estão na pauta de negociação entregue à prefeitura de Aracaju, e a explicação do que motivou os professores da rede pública municipal a paralisarem as atividades docentes, promovendo o adiamento do início do ano letivo 2016, que era pra ter começado após o Carnaval.
Dentre as reivindicações explicitadas estão o pagamento dos salários dentro do mês de referência, segurança nas escolas, boa infraestrutura das unidades de ensino e pagamento do Piso Nacional do Magistério. Durante a panfletagem, feirantes e frequentadores do local receberam muito bem os folhetos. Alguns, inclusive, buscaram mais informações sobre a paralisação e demonstraram apoio à luta dos professores.
No dia 2 de março, os(as) professores(as) voltam a se reunir em assembleia para avaliar o resultado da reunião com representantes da prefeitura e definem novos encaminhamentos. Essas decisões foram tomadas pela categoria por entender que a prefeitura de Aracaju não se empenhou em negociar com a classe, pois o Sindioema tem solicitado audiência com a Secretaria Municipal de Educação desde janeiro do corrente ano, sem obter sucesso.
(com informações do Sindipema)

Skip to content