Governador do Maranhão edita decreto contra o ‘Escola Sem Partido’

Flávio Dino foi reeleito governador do Maranhão nesta eleição com 59% dos votos válidosGeraldo Magela/Agência Senado – 26.nov.2013

 

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), editou decreto nesta 2ª feira (12.nov.2018) contra o projeto conhecido como “Escola Sem Partido”. Segundo Dino, a proposta defendida pelo futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL) está encoberta de “propósitos autoritários”.

Ver imagem no TwitterVer imagem no Twitter

O ato assinado pelo mandatário diz: “Todos os professores, estudantes e funcionários são livres para expressar seu pensamentos e suas opiniões no ambiente escolar da rede estadual do Maranhão”.
Professores, estudantes ou funcionários “somente poderão ser gravados [..] mediante consentimento de quem será filmado ou gravado”. Em 29 de outubro, a deputada estadual eleita pelo PSL em Santa Catarina Ana Caroline Campagnolo pediu para alunos gravarem vídeos de professores que criticarem Bolsonaro.
“Muitos professores doutrinadores estarão inconformados e revoltados” e, logo, “farão da sala de aula uma audiência cativa para suas queixas político-partidárias em virtude da vitória do presidente Bolsonaro”, disse Campagnolo.
Eis a íntegra do decreto assinado por Flávio Dino: 

O “Escola Sem Partido” está sendo discutido pela Câmara dos Deputados. A última sessão sobre o projeto, no entanto, foi adiada após clima tenso entre manifestantes a favor da proposta e contrários.
O projeto altera a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) para afastar a possibilidade de oferta de disciplinas com conteúdo de “gênero” ou “orientação sexual” em escolas de todo o país. Os apoiadores do texto criticam a “doutrinação política e sexual” no ambiente escolar.
As diretrizes estabelecidas também devem repercutir sobre os livros paradidáticos e didáticos, as avaliações para o ingresso no ensino superior, as provas para o ingresso na carreira docente e as instituições de ensino superior.

ELEIÇÕES 2018

Flávio Dino foi reeleito neste ano para o comando do Maranhão no 1º turno com mais de 59% dos votos válidos.

Advogado, Dino foi juiz federal antes de entrar para política, em 2006, quando se candidatou e foi eleito deputado federal. Ele foi presidente da Embratur de junho de 2011 a março de 2014. Nesse ano, decidiu ser candidato ao governo do Estado e se elegeu também em 1º turno.

Com informações do site Poder 360

Skip to content