Contra intransigência, funcionalismo volta a ocupar prefeitura de Formosa

Na manhã dessa segunda-feira (22), centenas de servidores municipais e dirigentes do Sinprefor – sindicato que responde pela categoria – ocuparam a sede da prefeitura de Formosa.
O movimento iniciou às 10h30 como forma do funcionalismo pressionar e exigir do governo local um posicionamento em relação às reivindicações dos servidores que reivindicam o reajuste salarial para repor perdas de 2015, além do retroativo referente às perdas salarias 2014.
Os dirigentes do Sinprefor solicitam uma reunião com o prefeito Itamar Barreto (PSD), que desde o inicio do movimento tem recusado a se encontrar com os dirigentes da categoria.  No total, oito reuniões foram marcadas com os representantes do sindicato e o prefeito Barreto não compareceu a nenhuma.
A greve do funcionalismo completa 35 dias e até o momento não houve uma proposta da prefeitura. Os servidores exigem uma resposta urgente às suas reivindicações e, enquanto não houver diálogo com a administração local, a ocupação continuará.
De acordo com governo municipal, não há recursos pra efetuar o pagamento aos servidores e o funcionalismo exige que a prefeitura comprove a falta de verbas.
Na ultima segunda-feira (15), um documento elaborado por dirigentes do Sinprefor foi entregue à Câmara Municipal de Formosa. No requerimento, os servidores fazem denúncias de má aplicação de recursos e reivindicam acesso aos documentos que comprovem os gastos da prefeitura indicados no Portal da Transparência de Formosa.
Entretanto, na quarta-feira (17) dez vereadores votaram contra o pedido, favorecendo o prefeito e o sigilo dos dados pela prefeitura, e seis votaram à favor do funcionalismo.
Insatisfeitos com desfecho da avaliação do requerimento, dirigentes Sinprefor recorreram no dia seguinte à desembargadora do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), Sandra Teodoro Reis, para exigir a abertura dos dados da prefeitura. Os servidores estão aguardando a decisão judicial.
Para Suyenne Borges, secretária geral do Sinprefor, o posicionamento do prefeito Itamar Barreto é reflexo do despreparo da administração regional. “Os servidores estão cansados e querem trabalhar. É inadmissível que a essa altura a prefeitura ainda não tenha apresentado uma proposta. Continuaremos mobilizados até conseguirmos um acordo”, ponderou a sindicalista.

Skip to content