Por administrador em 20/nov/2013

Marcha Mundial por Justiça Climática



Teve início nesta quarta-feira (20), no Museu da República, a Marcha Mundial por Justiça Climática, Sustentabilidade e contra o Aquecimento Global. A Marcha acontece todo ano em pelo menos cem países com dois objetivos: democratizar a informação e pressionar os grandes poluidores, especialmente EUA e China, a assinar o novo tratado de clima mundial de modo legalmente vinculante.

Vários manifestantes, incluindo a diretora do Sinpro-DF, Iolanda Rocha, e vários professores, participaram da marcha, que se dirigiu até o Congresso Nacional para um ato público e entrega de reivindicações para os parlamentares. Às 11h o grupo foi até a Embaixada dos Estados Unidos, onde realizaram novo ato e entrega de reivindicações.

A ONU deu, até 2020, oito anos para que haja uma redução de, no mínimo, 50% das emissões de gases de efeito estufa (GEE) dos países ricos, e reduzirmos a velocidade de crescimento dos GEE dos países em desenvolvimento. Desta foram temos, até 2050, a missão de reduzir, no mínimo, 80% de todas as emissões de GEE de todo o planeta. Se conseguirmos reduzir 50% das emissões destes gases até 2020, mesmo assim vão subir 2 graus na temperatura média do planeta. Para cada grau a mais na temperatura média do planeta, a expectativa é que morram até 1 bilhão de pessoas.

Imprimir