Por administrador em 03/out/2013

GDF trava negociações sobre reajuste de aposentados



Sob a alegação de que o GDF está no seu limite de responsabilidade fiscal, o secretário de Administração, Vilmar Lacerda, não apresentou nenhuma proposta para corrigir as distorções na tabela salarial dos professores e professoras aposentados proporcionalmente.

Uma nova rodada de negociações da Comissão do Sinpro com o GDF ocorreu na tarde desta segunda-feira (30), cujo tema principal voltou a ser a situação desses professores que não tiveram reajuste ou obtiveram reajustes insignificantes.

Diante da indignação dos diretores do Sinpro, Lacerda optou pela tentativa de ganhar tempo. Ele e os demais representantes do GDF que participaram da reunião, Jacy Braga, secretário-adjunto de Educação, e Jaqueline Domingues, secretária-adjunta de Administração, e José Eudes, subsecretário da Superintendência de Gestão de Pessoas, se comprometeram a apresentar um novo estudo sobre a situação dos 2.762 professores/as aposentados/as com distorções salariais.

A Comissão do Sinpro, mais uma vez, reivindicou que o reajuste devido às/aos aposentadas/os seja retroativo ao mês de março, ou seja, ao mês em que foi implantado o Plano de Carreira.

A coordenadora da Secretaria de Assuntos dos Aposentados, Isabel Portuguez, diz que a atitude do GDF em relação aos aposentados é inaceitável. Ela diz que enquanto aguarda por uma nova rodada de negociações, o Sinpro mobilizará a categoria para cobrar coerência do governo.

Imprimir