Por administrador em 19/abr/2012

Categoria dá exemplo de determinação e luta: a greve continua!



Em uma assembleia lotada, por esmagadora maioria, a categoria decidiu manter a greve e buscar novos avanços no processo de negociação.  Embora a proposta apresentada pelo governo tenha avançado em alguns pontos, ela ainda é insuficiente. Essa foi a avaliação das professoras e professores reunidos na manhã desta quinta-feira, dia 19, na Praça do Buriti.

Terminada a votação, a categoria ocupou as seis vias do Eixo Monumental, em frente ao Palácio do Buriti, para escrever no asfalto a frase “Agnelo, cumpra o acordo” (foto). Concluída a frase, professoras e professores se posicionaram ao redor da mesma para demonstrar ao governo a sua unidade e disposição de luta, enquanto o toque de um clarim anunciava “mensagem enviada”.

Ainda no local, a categoria realizou uma dança do tipo “ciranda”, em homenagem ao Dia do Índio e pelo cumprimento do acordo. Participaram da atividade, em apoio a nossa luta,  diversas categorias de servidores públicos do GDF e metroviários, estes últimos também entraram em greve hoje (19). A participação das categorias, organizada pela CUT, também teve como objetivo deixar claro ao governo a indignação das trabalhadoras e trabalhadores para com o arrocho salarial.

Como na outras assembleias, estudantes e representantes das entidades estudantis, munidos de faixas e cartazes, vieram dar seu apoio à luta das(os) educadoras(es). Parlamentares da bancada federal do DF e deputados distritais também compareceram para manifestar apoio a nossa categoria. Eles comunicaram que nesta sexta-feira, dia 20, toda a bancada federal fará uma visita oficial ao acampamento dos professores, que permanecerá na Praça do Buriti até que o GDF cumpra o acordo.

A determinação demonstrada por essa categoria em 39 dias de greve é exemplar. A cada ação, ato, assembleia, manifestação, notamos uma garra redobrada em cada companheira e companheiro. Cada vez mais temos a certeza de que nossa força é nossa união, e temos mais clareza de que todas as nossas conquistas só foram possíveis graças a muita luta.

Foi com essa garra que garantimos a retomada das negociações e a apresentação de uma proposta pelo Governo Agnelo.  Tem sido determinante a atuação da categoria junto à sociedade, esclarecendo sobre os motivos da nossa paralisação e a necessidade de que o GDF cumpra os compromissos assumidos com as (os) professoras (es). A opinião pública brasiliense está apoiando a nossa luta porque sabe que uma educação de qualidade, em qualquer lugar do mundo, passa obrigatoriamente pela valorização do educador (a).

Ocorre que, mesmo com avanços em alguns pontos importantes para a categoria,  a proposta é insuficiente do ponto de vista financeiro. Na reunião de negociação de ontem, quarta-feira, a comissão de negociação deixou isso claro para os representantes do governo Agnelo. Temos a certeza de que há margem orçamentária para melhorar a atual proposta, dentro da perspectiva de que a categoria almeja a equiparação com outras carreiras de nível superior dentro do GDF. Por isso, em reunião na noite de ontem, o Comando Geral de Greve decidiu propor a continuidade da greve, com a busca de novas negociações que garantam melhorias na proposta.  Confira as propostas de mobilização e participe!

Calendário de mobilização

Propostas do Comando de Greve

Dia 19 – quinta-feira – Votar pela continuidade da greve e manter o acampamento na Praça do Buriti. Pintar no asfalto em frente à Praça do Buriti a frase: “Agnelo, cumpra o acordo” e confeccionar cartazes cobrando o cumprimento do acordo.

Dia 20 – sexta-feira – Bandeiraço em Águas Claras a partir das 8h.

Dia 21 – Sábado – Marcha pelo cumprimento do acordo – concentração  Teatro Nacional a partir das 9h.

Dia 22 – Domingo – marcar presença na final de vôlei de praia com nossa camiseta e bandeiras da campanha.

Dia 23 – segunda-feira – carreata, com saída de todas as cidades rumo ao Buriti,  com concentração às 9h nas cidades.

Dia 24 – terça-feira – Assembleia geral na Praça do Buriti, às 9h30.

Todos e todas devem reforçar o acampamento durante estes dias do calendário.

Imprimir