Por administrador em 24/dez/2013

Zumbis Humanos



IMG_5294Categoria Redação VI – Ensino Médio / EJA 3° Segmento –

2° Lugar
Autor: MIRAM TIAGO DA SILVA
Escola: CED PAD-DF / PARANOÁ

Zumbis Humanos

            A mídia é um veículo de informações extremante complexo, grande, importante e incrível do mundo moderno. A vida está, mais do que nunca baseada nela, o modo de pensar e agir também. Dessa forma ela é um dos meios mais influentes de todos os tempos, faz com que cada pessoa mude algo diante de qualquer coisa que por ela apresentada, mas o que o ser humano moderno é? Será que em tudo deve ser sempre influenciado? E o poder de decisão onde se encontra? O futuro próprio depende da mídia?

Primeiramente, os seres humanos são únicos e diferentes, o que torna o mundo mais agradável, afinal ser igual a todos torna o mundo ainda mais caótico e perdido, ninguém quer isso, mas os que não prestam atenção é que inconscientemente mudam-se todos, tudo está massificado, desde o modo de vestir-se, ao modo de pensar. O que torna tudo ainda pior é que se massifica para ficarem todos em um padrão estabelecido pela mídia: cortes de cabelos de jogadores, roupas, penteados de atrizes, sem contar estéticas dos famosos os tidos com “bons”. Todas as pessoas então, serem iguais a seu ídolo, querem viver e se parecer com eles. Querem ser “bons”, além é claro, desde os primórdios os seres humanos querem estar enquadrados em um grupo, do Japão ao México usa-se algo, fala-se uma gíria, ouve-se uma música, apresenta por um “bom”. O planeta todo vai querer estar na moda, ser uma pessoa descolada e popular. Ninguém tem mais vontade própria, nem é protagonista de sua própria vida. Hoje o mundo está repleto de zumbis, prontos para viver, sem realmente saber o sabor da vida, fadados a sempre imitar, prontos para viver a vida dos outros.

Depois disso tudo, ainda tem o fator globalização, que levou a internet e TV principalmente, a um nível universal, de grandes proporções, onde são poucas as pessoas que não têm acesso a uma informação dada pela mídia, mesmo que por um terceiro, que seria mesmo uma pessoa. Ela traz inovações, informações verídicas e fantasiosas ou mascaradas, todas ao mesmo tempo, uma revolução. Só que se parecer com alguém “bom” na mídia traz mais complicações, a vida torna algo monótono, pois aquele afeto pessoal acaba-se com o passar do tempo (uma esposa dá mais atenção a uma novela que o marido) e mesmo que possa saber assuntos do Japão, em um período de tempo curto, a mídia ainda faz com que cada um se distancia do próximo, para ficar ligada a um ator, novela, cantar, etc. A vida social acaba para nascer a virtual. A mídia pode salvar vidas. Mas pode destruir seu jeito próprio de pensar, pode roubar-te a vida.

Dessa forma, tudo está em posse da mídia, seus anúncios movem milhões e mudam caráter, mas quando as pessoas começarem a valoriza-se mais, esse quadro deprimente pode ser modificado. Se uma pessoa olha pra si mesma e ama-se, valoriza-se não vida querer parecer-se com outros, mesmo que seja seu ídolo, não vai influenciar-se tanto. Você não vai querer parecer, vestir-se como ele, se saber que não tem condições de se portar como tal. Deve-se ainda desconfiar de tudo que a mídia põe na  mesa, o cardápio é variado e tem coisas boas e ruins, cabe a cada um reter o que lhe convêm, o que é considerado não pela massa, mas o que pra você é bom e vai lhe dignificar. Isso não vai acabar com os zumbis, mas com certeza irá mudar o quadro, irá amenizar a situação moderna, mas isso é claro, se assumir que o que você compra depende do que viu alguém utilizando e não foi apenas gosto “próprio”. Pois se você mesmo entender que está sendo dominado, irá arrumar uma forma, dessa vez própria, para sair do tranze e ser autônomo, protagonista e diferente como foi no início, ou pelos menos saberá que a mídia te impôs uma condição a você aceitar ou não.

Com tanto isso, a mídia é uma forma importante de disseminação de informações, mas hoje virou uma cultura de massa a uma controladora de mentes, pois mesmo sem querer podemos ser influenciados, a ponto de roubar nossas vidas. Mas depende de cada um, mesmo que tenha grande poder de persuasão não vai obrigar-lhe a usar, pensar, falar ou mesmo assistir algo que não queira dessa forma quem é responsável por todas as coisas ruins geradas pela cultura massificadora é você, a mídia pode influenciar, mas não colocar ninguém amarrado para fazer ou não o que o mundo todo está fazendo. Por isso deixa-se a cada um a escolha de reter apenas o que vai transformar essa sociedade em algo melhor para todos.

Ver mais…

Imprimir