Por administrador em 30/jul/2012

Vitória da luta: artigo 15 é mantido integralmente



O artigo 15 está mantido integralmente e todos (as) os que apresentarem a titulação superior poderão se valer da promoção prevista em seu texto. Por 11 votos a 2, o pleno do Tribunal de Justiça do DF considerou improcedente a ação do Ministério Público que questionava a constitucionalidade da matéria.

Desde o início da tarde, professoras e professores estavam em  frente ao TJDF acompanhando e votação e comemoraram muito o resultado, fruto da mobilização da categoria em defesa dos seus direitos.

Para o dr Roberto Ferreira, advogado do Sindicato, essa é uma vitória muito importante, porque acaba com a diferenciação na carreira. “O questionamento ao artigo 15 é uma página virada” comemorou.

“Hoje estamos aqui com a alma lavada, é o resultado incontestável da legalidade do nosso plano de carreira” afirmou o diretor do Jurídico do Sinpro, Washington Dourado. A diretora Rosilene Correa parabenizou a categoria pela defesa dos seus direitos. “O Judiciário entendeu a importância dessa questão para a carreira da categoria. ” Parabéns a todos, especialmente aos que aqui vieram mostrar a força da mobilizaçao…mais uma conquista do nosso sindicato”, afirmou ela.

Para o diretor e coordenador do departamento jurídico do Sinpro, Dimas Rocha, esse foi um acolhimento da justiça a uma categoria que merece uma carreria única. “Nós insistimos e lutamos durante a greve e valeu a pena e agora o questionamento ao artigo 15  é passado. Quero parabenizar a diretoria do Sinpro e os advogados que souberam interpretar a nossa luta e reconhecer a importância dessa conquista para todos os professores.”
 A profesora Geanne Maria de Jesus Cardoso,  do CEF Professor Carlos Motta, não conteve as lágrimas : “A minha situação era terrível, eu fiz Pedagogia e magistério. Hoje eu estou aliviada,, afinal ou eu ficaria com salário de segundo grau mesmo depois de ter curso superior ou procurava outra profissão. Depois de tanta angústia valeu ter feito a greve, pois acho que hoje também ainda estamos colhendo o resultado da greve…é uma conquista que nunca vou esquecer”.
Imprimir