Por administrador em 03/out/2014

Réu acusado de mandar matar o professor Carlos Mota é condenado



Após mais de 13 horas de julgamento no Fórum de Sobradinho, o réu Gilson Oliveira foi condenado a 20 anos de prisão, em regime fechado, por ser o mandante do assassinato do professor Carlos Mota no dia 20 de junho de 2008, no Centro de Ensino Fundamental do Lago Oeste (que posteriormente foi renomeado para CEF Carlos Mota).

Após o cumprimento de 2/5 da pena, o réu pode usufruir do regime semiaberto. O advogado de Gilson afirmou que vai recorrer da sentença.

“Foi um dia difícil, após 6 anos foi feito justiça, no meu ponto de vista. É uma grande vitória para a categoria, pois quem bate na escola machuca muita gente. Tomara que fatos como este jamais se repitam”, afirmou Rita de Cássia, viúva do professor.

Entenda o caso

Gilson Oliveira traficava drogas na escola. Ele foi impedido de vender entorpecentes no local pelo professor Carlos Mota e resolveu matá-lo.

Carlos Lima do Nascimento, 22 anos, Benedito Alexandro do Nascimento, 20 anos, e Alessandro José de Sousa, 19 anos, que também participaram do crime, já foram julgados e condenados por homicídio qualificado por motivo fútil. Carlos Lima e Benedito foram condenados a 18 anos, e Alessandro a 16 anos de prisão.

Imprimir