Por administrador em 02/jun/2011

Tragédia grega “Medeia” volta aos palcos




Estréia no próximo dia 10 deste mês uma releitura da tragédia grega “Medeia”. A peça, montada pela companhia “Os Paquidermes Cia. de Teatro”, será apresentada nos dias 10, 11, 12, 17, 18 e 19 de junho e 1, 2 e 3 de julho, no Teatro Caleidoscópio (CLSW 102 bloco C s/n loja 1, Sudoeste) e nos dias 24, 25 e 26 de junho, no Teatro Mosaico (SCRN 714/715, bloco D, loja 16, Asa Norte). Às sextas-feiras e aos sábados o espetáculo tem início às 21h e aos domingos, às 20h.

Segundo a professora, atriz e produtora cultural Flávia Louredo, o enredo do mito nunca perdeu seu curso na história da humanidade e jamais deixará de ser atual, como se vê, por exemplo, em tantos noticiários de mães, amantes ou pais que matam os próprios filhos ou os de terceiros para atingir a moral e os sentimentos de seus pares. Daí, ainda hoje, como toda grande metáfora, infinitas interpretações e analogias podem ser feitas, partindo do princípio de pôr em pauta a questão levantada por Eurípides: “Quem começou essa espiral de horrores, Medeia ou Jasão? Só os deuses sabem.”

O mote que permeia toda a montagem feita por “Os Paquidermes Cia. de Teatro” é a ideia de levantar para plateia a mesma questão do autor, só que por outro ângulo: Medeia é vítima ou culpada? Medeia ama ou odeia? Etc. Já que para Jasão, todo o seu “feito” foi para aproveitar “uma oportunidade única” (de cunho político) que se lhe apresentava na vida naquele momento.

MEDEIAda obra de Eurípides (baseada nas traduções dos helenistas Mário da Gama Kury e Trajano Vieira)

DIREÇÃO e Adaptação Livre: Júlio Cruccioli

Elenco: Meny Vieira – (MEDEIA); Herbert Costa – (JASÃO); Aline Brandão; Bené Carvalho; Chico Nunes; Flávia Louredo; Paulo Gomes; Ricardo Luciano; Silvana Machado; e, Tássia Dourado.

Fotógrafo: DANIEL FAMA

Imprimir