Por administrador em 23/ago/2013

Todos Pela Educação debate ensino como prioridade



De quem é a função de zelar pela educação brasileira: governantes e governos, sociedade civil, educadores, instituições de ensino, famílias, estudantes? Por achar que a melhor resposta para essa pergunta é “todo mundo junto”, o movimento Todos Pela Educação vai reunir pessoas de todo o país nos dias 10 e 11 de setembro em Brasília. A intenção do congresso, que tem como tema Educação: agenda de todos, prioridade nacional, é promover um espaço de discussão sobre as formas com que diferentes atores da sociedade podem interagir e potencializar suas ações em prol de um ensino de qualidade. A entrada é gratuita e livre, mediante inscrição.

 

O congresso será dividido em quatro sessões, sendo duas no primeiro dia e duas no segundo. Em comum, todas trarão a proposta de reflexão sobre como diferentes áreas (educação, economia, demografia, ciência política, sociologia), entes da federação (União, estados e municípios), poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário) e setores (público, privado, social) podem se articular em torno do objetivo comum, que é melhorar a qualidade da educação no país. “Somente com o alinhamento dos esforços entre os setores público, privado e social conseguiremos avançar efetivamente e consistentemente em áreas como a da educação no Brasil”, diz Andrea Bergamaschi, gerente de projetos do Todos Pela Educação. A intenção do movimento é apresentar, como produto do evento, uma publicação com os principais pontos debatidos e conclusões que emergirem das sessões

 

Porvir apoia o encontro e vai compartilhar os melhores momentos, ao longo dos dois dias, via redes sociais. Acompanhe!

 

A primeira sessão do evento trará para o debate o papel da educação no desenvolvimento econômico e social do país. Entre os debatedores estarão presentes representantes do governo, como Ricardo Paes de Barros, que é subsecretário da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência; da academia, como professora de política educacional da Faculdade de Educação da USP Paula Louzano; e de organizações sociais, como Mário Volpi, oficial de projetos do Unicef no Brasil.

 

Na sessão seguinte, o tema em questão será a forma de articular os setores público, privado e social. Os convidados discutirão como cada setor vem contribuindo ou pode contribuir pela melhoria da educação. Entre os presentes estarão Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, secretário municipal de Educação de Florianópolis, Tatiana Filgueiras, gerente de avaliação e inovação do Instituto Ayrton Senna, e Lucien André Munõz, representante da Unesco no Brasil.

 

No dia seguinte, a terceira sessão vai trazer à tona discussões sobre a atuação dos entes federativos (cidades, estados e União) na garantia de um ensino de qualidade em todas as suas etapas básicas, do infantil ao médio. Participam da conversa Binho Marques, secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino do MEC (Ministério da Educação), Emiliana Vegas, chefe da Divisão de Educação do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Ricardo Henriques, superintendente executivo do Instituto Unibanco, entre outros.

 

A quarta e última sessão vai abordar a cooperação entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário também na garantia da qualidade e da equidade na educação. Foram convidados a participar, entre outros especialistas, Artur Costa Neto, presidente da União dos Conselhos Municipais de Educação de São Paulo, Cyro Miranda Gifford Júnior, senador e presidente das Comissões de Educação, Cultura e Esporte, e Márlon Jacinto Reis, juiz no Maranhão.

 

Serviço
O quê: Congresso Educação: agenda de todos, prioridade nacional
Quando: 10 e 11 de setembro, manhã e tarde
Onde: Auditório do Conselho Nacional de Educação
Quanto: gratuito
Inscrições: www.todospelaeducacao.org.br/congresso

Imprimir