Por administrador em 27/abr/2012

Todos (as) à assembleia nesta sexta-feira!



Na ocupação pacífica da Secretaria de Administração nesta quinta-feira era patente a indignação diante do aparato policial e da perspectiva de retirada à força das companheiras e companheiros que permanecem no local. Nenhum patrimônio público foi ameaçado ou depredado pela categoria, nada foi feito que justificasse esse aparato contra trabalhadores que lutam pelos seus direitos.

Somente após muita negociação intermediada pela CUT DF e pela CUT Nacional, foi possível chegar a um entendimento de não uso de força, mas, de acordo com o pedido de reintegração de posse, o Sinpro terá que pagar R $ 10 mil por hora de ocupação, uma situação sem precedentes em qualquer outra reintegração de posse, uma multa horária!

Durante todo o dia vários parlamentares estiveram presentes na ocupação para buscar intermediar um diálogo com o GDF, entre eles as (os) deputadas (os) Érika Kokay, Arlete Sampaio, Wasny de Roure, Professor Israel, Celina Leão e Chico Leite. Por volta das 22h, após   conversas com interlocutores do governo, o presidente da CUT DF, José Eudes, comunicou aos professores (as) presentes na ocupação e na parte de baixo do anexo do Palácio do Buriti que a comissão formada por parlamentares federais e por representantes da CUT, da OAB e da UnB será recebida  pelo GDF nesta sexta-feira, às 10h.

“Vamos mais uma vez defender  a necessidade de que o GDF reabra a mesa de negociação e aposte no diálogo para por fim ao impasse, pois este é o anseio da categoria dos professores”  afirmou José Eudes.

Por volta das  23h, os professores que estão ocupando a Secretaria de Administração decidiram permanecer no local e os professores que estavam no térreo prestaram solidariedade, enviando por “cordinhas” os alimentos para os companheiros. É realmente uma categoria que não foge à luta! De acordo com o diretor do Sinpro Cláudio Antunes, a disposição é permanecer no local até que sejam reabertas as negociações. “O clima é de tranquilidade, o patrimônio publico está sendo respeitado e estamos exercendo com cidadania o nosso direito de lutar por nossas reivindicações”, afirmou.

Com a ocupação o Comando Geral de Greve não  se reuniu para deliberar sobre os próximos passos da luta.  Portanto, todas e todos à assembleia nesta sexta-feira, dia 27, às 9h30, para decidirmos os rumos do nosso movimento.

Imprimir