Por administrador em 16/out/2013

Sinpro marca presença na luta pela soberania alimentar



20131016_123917_3O Sinpro-DF marcou presença na Jornada Unitária de Luta pela Soberania Alimentar, ocorrida nesta quarta-feira (16), na Esplanada dos Ministérios. Trata-se de um movimento internacional encabeçado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que lidera os esforços internacionais de erradicação da fome e da insegurança alimentar.

Em Brasília, cerca de mil manifestantes, de vários estados, se concentraram em frente ao Ministério da Agricultura desde o início da manhã. Com a participação de mais de uma dezena de entidades de defesa da reforma agrária e da agricultura camponesa, a manifestação pressionou por uma audiência com o ministro da Agricultura, Antonio Andrade.

Entre outras reivindicações, o movimento exige uma verdadeira política de crédito para os camponeses, desapropriações para a reforma agrária, proibição do uso indiscriminado de agrotóxicos e, também, escola públicas de qualidade nos assentamentos rurais.

Uma comissão do movimento foi recebida pelo ministro e pelo secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Segundo lideranças do movimento, os representantes do governo se comprometeram a apresentar planos de ações que atendam as principais reivindicações das entidades ligadas à terra.

Para a diretora do Sinpro, Iolanda Rocha, da Secretaria de Políticas Sociais, a importância do movimento foi demostrada através da união das entidades ligadas ao campo: Abeef; Cimi; Conaq; Contag; CPT; Feab; Fetraf; MAB; MMC; MPA; MST e PJR. “Esta unidade, em torno de uma pauta comum de reivindicações, confere força e legitimidade para a luta pela reforma agrária e da agricultura camponesa”, disse.

Os trabalhadores, trabalhadoras e povos do campo e das florestas, após as negociações no Ministério da Agricultura, também exigiu negociações com o ministro da Pesca, Marcelo Crivella, em solidariedade ao Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais.

 

 

 

Imprimir