Por administrador em 26/fev/2014

Sindicatos defendem texto da Câmara para PNE



O presidente da Federação dos Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), Eduardo Rolim, defendeu há pouco a manutenção do texto da Câmara e a rejeição integral das alterações do Senado à proposta do Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10).

O ponto que precisa ser mantido, segundo ele, é a destinação de 10% do PIB para a educação pública – o texto aprovado pelos senadores não garante a aplicação das verbas exclusivamente no ensino público. O sindicalista participa de audiência pública da comissão especial que analisa o projeto.

Rolim acrescentou que definição do custo aluno/qualidade deve ser garantido pela União para que haja um desenvolvimento homogêneo em todo o País. Na avaliação do dirigente, a expansão de 40% do ensino superior e do ensino técnico – outra meta do PNE – deve ocorrer nas instituições públicas.

O secretario-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, afirmou que o PNE vai nortear as ações da pasta. Ele destacou que há um consenso de que as metas não são fáceis de serem cumpridas, mas se mostrou otimista porque a proposta foi fruto de muita discussão com a sociedade e bem trabalhada por deputados e senadores.

(Da Agência Câmara)

Imprimir