Por administrador em 05/dez/2014

Rodoviários da MCS entram em greve por causa de atraso no 13º salário



Em virtude do atraso no 13º salário que deveria estar disponível desde o último dia 30, cobradores e motoristas que prestam serviço à cooperativa MCS cruzaram os braços na manhã dessa quinta feira (4).

A MCS é responsável por oferecer transporte público para aproximadamente 10 mil usuários das cidades de Recanto das Emas, Samambaia, Guará I e II, Riacho Fundo II e Estrutural e atualmente conta com 200 funcionários em sua folha de pagamento. Todos os trabalhadores estão participando da greve.

“Segundo informações que tivemos da Cooperativa, a empresa prefere que continuemos parados. Ela alega não ter recebido repasses do GDF e, por isso, se diz sem condições de colocar os ônibus para circular”, afirma Carlos Eduardo, diretor do Sindicato dos Rodoviários.

De acordo com o diretor, a greve permanecerá até que seja feito o pagamento do 13º salário. “Dessa vez, esperamos por quase uma semana antes de paralisarmos nossas atividades. A nossa intenção é pressionar até receber”, informou o sindicalista.

Não é a primeira vez que os trabalhadores rodoviários sofrem com atraso nos salários e benefícios. Ao longo dos meses de outubro e novembro, várias cooperativas de micro ônibus e empresas de transporte público paralisaram suas atividades pelo mesmo motivo.

Em novembro, cobradores e motoristas da Viação Pioneira fizeram a mais longa greve registrada em uma só empresa e cruzaram os braços por oito dias à espera de pagamento.

Imprimir