Por administrador em 20/jul/2011

Proposta para tipificar como hediondo crime contra professor




Tornar hediondos os crimes cometidos contra o professor. Essa é proposta que a viúva  do professor Carlos Mota, Rita Mota, levou na última terça-feira, dia 19, ao senador Cristovam Buarque. Rita solicitou que o Sinpro a acompanhasse na visita (o sindicato foi representado pela diretora de imprensa Rosilene Correa), já que este é um assunto que interessa a toda categoria, que vive no dia a dia o crescimento do número de agressões e violência nas escolas.

O senador foi muito receptivo à ideia e disse que  solicitará um estudo da sua assessoria para a elaboração de uma proposta neste sentido. O professor Carlos Mota foi assassinado na porta de sua casa porque combatia o tráfico na escola em que era diretor, no Lago Oeste.  “Lutar contra a violência nas escolas envolve muito mais do que tipificar esse crime. Mas acreditamos que é mais uma forma de inibir esse tipo de violência”, afirmou Rosilene Correa.

Imprimir