Por administrador em 16/out/2013

Profissão Professor – Projeto pedagógico pode diminuir problemas com a violência escolar



foto cd sinpro 2A violência escolar é um problema recorrente não só no Distrito Federal, mas em todo o país, e o aumento no número de casos, principalmente dentro dos centros de ensino, tem gerado preocupações por parte da comunidade escolar. Para o professor do Centro Educacional 02 do Guará, Augusto César Contreiras de Almeida, a criação de um projeto pedagógico voltado para a prevenção deste mal pode surtir efeitos positivos. “Há muito tempo a escola deixou de ter uma visão de que não precisa se preocupar com os temas sociais. É um assunto recorrente e ela tem que trabalhar este assunto, discutir nas reuniões pedagógicas e elaborar projetos para diminuir a ocorrência deste problema. Isto depende de uma interação entre a direção do colégio, o corpo docente e a própria comunidade escolar”, explica o professor, ressaltando que a escola não pode se furtar de trabalhar este tema.

Com 23 anos de magistério, Augusto César revela que se sente feliz com a profissão que abraçou, mas se sente pouco valorizado. “Me sinto feliz com a profissão que abracei, mas infelizmente não temos valorização porque vivemos numa sociedade consumista, capitalista e que te valoriza por quanto você ganha e não pelo papel social que exerce. Gosto do que faço, foi esta profissão que abracei e enquanto for professor vou lutar para melhorar as condições de trabalho da categoria”, diz.

Expectativas para o futuro

Apesar de todas as conquistas alcançadas pela categoria nos últimos anos, o professor do CED 02 afirma que ainda há muito que lutar. Entre as bandeiras de luta está a questão salarial. “Temos um dos piores salários das categorias de nível superior do Distrito Federal e isto precisa mudar. Sou favorável à ideia de um aumento significativo no salário, mas que isto venha associado à cobrança de resultados posteriormente”, sugere Augusto César. “A categoria precisa se envolver em projetos pedagógicos em busca de uma qualidade educacional melhor. A qualidade da educação no DF é boa, mas precisamos melhorar sempre”, finaliza.

Nome: Augusto César Contreiras de Almeida
Função: Professor
Série: Ensino Médio
Tempo de Magistério: 23 anos.
Escola: Centro Educacional 02 do Guará

 

Ver mais…

Imprimir