Por administrador em 13/out/2013

Profissão Professora – Educar não é uma viagem com roteiro programado



eliana 13 200x200A professora Eliana Luíza de Azevedo, diz que quando entrou na rede pública de ensino, acreditava piamente que a profissão de educador seria previsível, bem como disse Paulo Freire: “uma agência de viagens com roteiros programados.” Mas, com o tempo, ela diz que descobriu que educar não era apenas ensinar aquilo que se programava, ia mais além.

 

“Estava em arriscar com o outro, ir além do esperado, acreditar jamais possuir respostas para tudo e tornar possível uma aprendizagem coletiva que abraça o ser como cidadão partícipe do mundo que o rodeia”, explica a professora.

 

Para Eliana, ser educador é cada dia poder crescer com o outro e aceitar mudanças, lendo e fazendo ler criticamente o mundo, sua economia, sociedade, política, religião, etnias e tudo o mais que faz parte de nosso universo. Ser educador, diz ela, pressupõe, antes de tudo, sentir-se como sujeito e objeto da aprendizagem, acreditando que para olhar o outro devemos reconhecê-lo em nós mesmos. Isso gera respeito, receptividade, aproximação.

 

Estes três pilares a fizeram perceber que cada educador — ao longo de sua história — vai construindo sua forma de descobrir, sentir e avaliar o outro e a si mesmo. “Ao longo da minha história profissional, quanto mais me aprofundava nesses fundamentos, mais amava e amava perceber no outro e em mim mesma as transformações advindas das descobertas”, lembrou Eliana.

 

Hoje, acrescenta, ela tem a certeza de que cada dia é um dia diferente, cada momento exige uma redescoberta e de ver nascer em cada ser a convicção de que apesar de todos os percalços, se ela pudesse escolher novamente outra profissão escolheria ser professora.

 

Desde 1984, professora Eliana trabalha na Secretaria de Educação. Como primeira turma, teve uma terceira série do ensino fundamental e foi aí, diz ela, que aprendeu que rir, chorar e aprender juntos é bem mais gostoso. Ao término da graduação, assumiu a cadeira de Português do ensino médio e desde antão atua na área e o prazer foi maior ainda.
A professora trabalha atualmente no Centro de Ensino Médio Setor Leste, com alunos do terceiro ano. Eliana confessa que é apaixonada e sente que – mesmo com a aposentadoria batendo à porta – é esta paixão que a faz assumir um projeto grandioso na escola chamado Projeto Semana de Arte e Cultura do Setor Leste.

 

“Neste projeto, vejo ser possível aliar aprendizagem da língua portuguesa à prática de pesquisa, descoberta corporal, artes plásticas, história, artes cênicas e reconhecimento do ser do mundo e estar no mundo”, explica Eliana.

 

Apesar disso, a professora considera que ainda se tem um longo percurso para se atingir uma educação de qualidade, não excludente, não elitista; em que todos possam “abrir os olhos para as coisas do mundo e sonhar com algo acessível, de fato, a todos.”

 

Ao longo da profissão, diz ainda Eliana, “os educadores se sentem impotentes diante do medo de falhar, de não ser aceitos; sentem-se fragilizados, desvalorizados, contraditórios, inconstantes, desaprovados. Infelizmente, essas injunções negativas, acomodadoras e medíocres norteiam a profissão e minam em muitos o idealismo que alimenta o ato de educar”, ressaltou.

 

“ É importante para nós enquanto profissionais que sejam reconhecidas, valorizadas e colocadas em prática as qualidades do educador, percebendo-o como capazes de modificar a percepção do outro, de ajudá-lo plenamente a apropriar-se do saber” afirma a professora, com sua experiência de quase 30 anos de magistério.

 

Concluindo, a professora Eliana diz que para isso, se faz necessário trabalhar a dignidade do profissional, possibilitando-lhe acessibilidade à formação continuada de qualidade, salários que justifiquem sua importância na sociedade, saúde de qualidade.

 

“Estes foram direitos pelos quais lutei durante todo o tempo de magistério. Avançamos bem pouco ao longo destes vinte e sete anos, mas não desejo uma luta com parcas vitórias aos colegas que no futuro abraçarem a profissão”, finaliza.

 

Nome Completo: Eliana Luíza de Azevedo
Ingresso na Secretaria: 28/03/1984
Escola em que atua: Centro de Ensino Médio Setor Leste
Área: professora de Português.

 

Ver Mais…

 

Imprimir