Por administrador em 09/mar/2009

Professores recebem solidariedade



Se eles pretendiam arrefecer a luta dos professores ou mesmo detonar a nossa imagem junto à população com a matéria publicada no último domingo, deram, literalmente, um tiro no pé. Os diretores do Sinpro não param de receber manifestações de solidariedade da comunidade e de indignação de professores. Agora, mesmo os que pretendiam não comparecer ao ato desta quarta-feira mudaram de idéia. A mentira, mesmo com aparência de verdade, com gráficos e dados repassados pelo GDF, não tem condições de se sustentar. Só conseguiram acirrar os ânimos, levando os professores a entenderem a importância de comparecermos a esse ato.

Veja abaixo alguns e-mails que recebemos:

Minha indignação pela matéria MENTIROSA de Lilian e Elisa publicada
em 08.03.2009. Vocês não têm o direito de querer formar a cabeça de
ninguém. Chegará um dia que matéria falseando a verdade não será
mais lida. Não sou professor do GDF. Sou um cidadão, diferentemente
de vocês, tenho compromisso com a verdade. A mentira pode servir
para salvar as falsas autoridades, mas não para educar o povo. José Lourenço da Silva (e-mail enviado ao Correio Braziliense).

Aos professores e aos defensores da legalidade, e em resposta à matéria publicada na edição do Correio Brasiliense do dia 08/03 (domingo) com o titulo “greve sem causa”, vamos promover um cancelamento em massa de assinaturas do referido jornal, como resposta a esta matéria. Nelson Martins (marido de uma professora de escola pública, em e-mail a um diretor do Sinpro)

Imprimir