Por administrador em 28/out/2014

Professores de estabelecimentos particulares conquistam reajuste salarial



Cerca de 200 professores, coordenadores e orientadores educacionais acompanharam, na última quinta-feira (23), o julgamento do dissídio coletivo de 2013, realizado no Tribunal Regional da 10ª Região (TRT 10).

Os desembargadores que analisaram o processo concordaram com as condições ajuizadas pelo Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal (Sinproep-DF).

Os magistrados fixaram 12% de reajuste e reposição de perdas salariais para toda a categoria, a ser calculada sobre os salários do período de maio de 2013 a abril de 2014. E mais 11% desde maio de 2014 a abril de 2015. De acordo com o advogado do Sindicato, Ulisses Resende, já é possível fazer cumprir a decisão a partir da expedição da certidão de julgamento, que deve sair até o final de outubro.

Para a presidente do Sinproep-DF, Karina Barbosa, essa foi uma vitória histórica. “Agora, temos que mobilizar nossos colegas para a luta e eu tenho certeza que esse julgamento fez toda a diferença”, disse a presidente.

Durante o julgamento, o juiz relator do caso, Mauro Goes, enfatizou que “essa é uma categoria de tamanha relevância para o futuro do nosso país e que não vem recebendo o tratamento adequado. Só com a educação poderemos ter um futuro melhor”.

Imprimir