Por administrador em 13/ago/2014

Professor é baleado em escola pública de Aracaju



Na terça-feira (12), um professor foi baleado em uma escola pública de Aracaju, em Sergipe. Este fato infelizmente não é novidade para a categoria. O Sinpro condena mais este episódio e endossa que por uma educação pública de qualidade, é preciso que o (a) professor (a) possa exercer seu ofício de forma plena e a segurança é fundamental.

Aqui no DF, em 2008, o professor Carlos Mota foi assassinado, também por motivo fútil. O Sinpro acompanha o julgamento dos responsáveis e condena com veemência esta agressão não apenas com o profissional, mas com a educação pública brasileira.

 

Abaixo a matéria do site G1:

Um professor de uma escola pública de Aracaju foi baleado por um aluno que tirou nota baixa em uma prova de biologia.

O professor levou cinco tiros: um perto da coluna cervical, também no tórax e outro na mandíbula. Ele foi trazido para o Hospital Estadual de Aracaju, onde estava sendo operado na noite de terça-feira (12). O estado de saúde dele, segundo os médicos, é considerado grave, mas estável.

Carlos Cristiam é professor de biologia de uma escola estadual da Região Metropolitana de Aracaju. Às 19h, quando chegou para trabalhar, ele foi procurado na sala dos professores por um aluno do 8º ano.

O adolescente de 17 anos questionou a nota que ele recebeu na prova de biologia. Depois sacou a arma, atirou e fugiu.

Imprimir