Por administrador em 24/mar/2011

Câmara reforça apoio à categoria



O Presidente da Câmara Legislativa, Deputado Patrício, recebeu nesta quinta-feira (24) a comissão de negociação do Sinpro. Os diretores do Sindicato foram em busca do apoio dos parlamentares para a garantia do reajuste do Fundo Constitucional de 13,83% exigido pela categoria para o mês de março. Além do presidente da Casa também participaram da reunião a deputada Rejane Pitanga e os deputados Cristiano Araújo, Ailton Gomes, Benedito Domingos e Alírio Neto.

Rosilene Correa, diretora do Sinpro, esclareceu sobre a mobilização dos professores e lembrou que a categoria apresentou sua pauta ao governo ainda antes da posse do governador eleito. “Lembramos ainda que no período eleitoral o governador Agnelo Queiroz assinou uma carta comprometendo-se a atender às reivindicações da categoria. É preciso que o governo reafirme este compromisso, pois é o momento do GDF dizer qual relação ele quer estabelecer com a categoria”, afirmou ela.

O presidente da Câmara se comprometeu a defender as reivindicações do Sinpro. “A Câmara fará o que for possível para atender os professores, inclusive encaminhando emendas, se for necessário”, frisou o deputado Patrício. Dimas Rocha, também diretor do Sinpro, frisou que o reajuste do Fundo Constitucional é apenas o ponto de partida e que a reivindicação da categoria é a isonomia salarial com outras carreiras de nível superior do GDF.

Como o governo solicitou um pedido de prazo para apresentar uma proposta financeira, os professores da rede pública do DF decidiram entrar em estado de greve, decisão tomada no dia 17 em Assembleia que reuniu milhares de educadores no Mané Garrincha. Foi confirmada para esta sexta-feira (25), às 18h, uma reunião entre a Comissão de Negociação do Sinpro e as secretarias de Administração, Governo, Educação e Fazenda, na Secretaria de Administração. O Sinpro espera que o GDF apresente uma proposta, que atenda as expectativas da categoria na próxima assembleia, marcada para o dia 31 de março, próxima quinta-feira, às 9h30, com paralisação, no estacionamento do Mané Garrincha.

Imprimir