Por Luis Ricardo em 20/abr/2018

Plenária nesta terça (24) discutirá participação do Sinpro no 1º de Maio. Participe



A diretoria colegiada do Sinpro convida os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais para plenária nesta terça-feira (24), às 19h, na sede do sindicato. O objetivo é organizar a participação do Sinpro no 1º de Maio, que este ano tem um significado especial. Também será definida como será nossa participarão nas atividades, e na organização da categoria no 1º de maio unificado em Curitiba e em Brasília.

Vivemos um momento crucial em que está em jogo o futuro do país e da classe trabalhadora. Precisamos dar uma demonstração de força contra os golpistas que tomaram de assalto o poder desde o impeachment da presidenta Dilma, e que vêm implementando uma agenda contrária aos interesses populares e à soberania nacional.

 

Primeiro de maio nacional e unificado em Curitiba

A CUT realizará, junto com outras Centrais Sindicais (FS, UGT, CTB, NCST, CSB, Intersindical) um Ato de 1º de Maio nacional e unificado em Curitiba. Deverá ser um ato histórico, massivo, com ampla participação de dirigentes sindicais, militantes, trabalhadoras(es) do campo e da cidade, vindos em caravana  do interior do Paraná, dos estados vizinhos (SC, RS, regiões na divisa do PR com SP). Terá a participação dos movimentos populares articulados pela FBP e FPSM.

 

Primeiro de maio nos estados

Atos em comemoração ao 1º de maio deverão ser realizados nas capitais de todos os estados e nas principais cidades do interior, em articulação com os movimentos populares (FBP e FPSM). Onde houver condições, as Estaduais da CUT deverão promover atos unitários com outras Centrais Sindicais.

É fundamental mostrar como o atendimento das reivindicações dos(as) trabalhadores(as) de emprego para todos, melhores salários, melhores condições de vida e de defesa dos direitos – nenhum direito a menos – está diretamente relacionado com a defesa da democracia e de eleições livres. Precisamos derrotar os golpistas para reverter as medidas que implementaram contra os interesses do povo e para  criar criadas condições  de atender as  demandas históricas da classe trabalhadora.

Imprimir